Fotografia: DR

Um mês de terror na Europa

A guerra na Ucrânia vai entrar no 30.º dia na sexta-feira.

Redação/Lusa
23 Mar 2022

Se até sexta-feira o confronto não for travado, vai fazer um mês desde que começou o medo na Europa.

Sem números confirmados de baixas, mas com mais de 10 milhões de pessoas em fuga e imagens de morte e destruição.

Após meses de tensão na fronteira comum, a Rússia invadiu a Ucrânia na madrugada de 24 de fevereiro, perante o horror da população ucraniana e a incredulidade e indignação da generalidade da comunidade internacional.

A oficialmente denominada “operação militar especial” visa proteger os habitantes russófonos do leste da Ucrânia que “enfrentam humilhações e genocídios perpetrados pelo regime de Kiev”, mas também “desmilitarizar e desnazificar” o país, segundo o Presidente russo, Vladimir Putin.

Desde então, sucederam-se bombardeamentos, morte, destruição e desespero, mas também solidariedade e reforço de alianças no Ocidente, tanto na União Europeia (UE), como na Organização do Tratado do Atlântico Norte (NATO).





Notícias relacionadas


Scroll Up