Fotografia: DM

Procissão dos Passos de Cabreiros evoca sofrimento das mães

D. José Cordeiro presidiu, pela primeira vez, a esta procissão com mais de 300 anos.

Jorge Oliveira
20 Mar 2022

Centenas de pessoas acompanham, na tarde de  hoje, a Majestosa Procissão do Senhor dos Passos de Cabreiros,  Braga, que voltou a sair à rua depois de dois anos de interregno por causa da pandemia.

Organizada pela Confraria do Senhor dos Passos da Paróquia de S. Miguel de Cabreiros, a Procisssão foi presidida pelo Arcebispo de Braga, D. José Cordeiro, que enalteceu o envolvimento da comunidade paroquial nesta procissão com mais de 300 anos,  desde a preparação à celebração, passando pelo encontro, pelo convívio.

No Sermão do Encontro, um dos momentos mais emocionantes da Procissão dos Passos, o pregador, lembrando as dores de Maria, pela morte de Jesus, evocou o sofrimento de todas as mães que perdem os seus filhos, numa altura em que na Ucrânia jovens e crianças morrem vítimas da guerra. E quando evocava o julgamento de Jesus, em que Cristo «estava só, sem amigos, sem apóstolos, sem familiares», o padre Manuel Brito referiu-se aos «malvados e aos grandes criminosos» que «têm sempre quem os defenda e quem os siga».

A Procissão dos Passos de Cabreiros percorreu o mesmo trajeto dos anos antes da pandemia com centenas de pessoas a assistir ao longo das ruas.

[Notícia completa na edição impressa do Diário do Minho]





Notícias relacionadas


Scroll Up