Fotografia: Avelino Lima

Escolas portuguesas já acolheram uma centena de alunos que fugiram da guerra na Ucrânia

Portugal continua a receber deslocados

Francisco de Assis
14 Mar 2022

Cerca de uma centena de crianças e jovens fugidos à guerra na Ucrânia matricularam-se na última semana em escolas portuguesas, anunciou hoje o ministro da Educação, sublinhando que o número deverá aumentar nos próximos tempos.

Nesta última semana tivemos cerca de 100 crianças e jovens a matricularem-se formalmente nas escolas portuguesas”, afirmou o ministro Tiago Brandão Rodrigues, acrescentando que estão em Portugal muito mais refugiados em idade escolar, mas é preciso dar tempo às famílias para se organizarem.

“Sabemos que estão a chegar ao longo destas semanas, mas estão primeiro num processo de acomodação, na tentativa de encontrar um sítio para residir. Sabemos que toda a saída da Ucrânia, dependendo do momento em que terão saído, pode ter sido muito diferenciada”, alertou o governante.

Portugal concedeu até hoje mais de 7.200 pedidos de proteção temporária a pessoas vindas da Ucrânia, segundo dados avançados à Lusa pelo Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) quando passam 19 dias do início do ataque da Rússia.

O ministro da Educação garantiu que da parte das escolas não haverá qualquer entrave ao acolhimento dos menores, lembrando que existe já “uma larga experiência na receção de alunos refugiados, migrantes e até menores não acompanhados”.





Notícias relacionadas


Scroll Up