Fotografia: DM

Festas de S. José de regresso à Póvoa de Lanhoso para promover artistas e coletividades da terra

Vasto programa começa já no próximo sábado, dia 12, contando com ponto alto no dia 19, com procissão e missa solene.

Rita Cunha
8 Mar 2022

Dois anos depois de uma pausa forçada devido à pandemia de covid-19, as Festas de S. José estão de regresso à Póvoa Lanhoso num formato muito próximo da normalidade, neste que é um retomar da vida em comunidade, muito embora se mantenham cuidados essenciais.

«Isto é quase que um regresso à normalidade», considerou o presidente da autarquia, ontem, na conferência que serviu para apresentar o evento que conta com concertos, fogo de artifício, procissão solene e celebração de eucaristia, provas desportivas, encontro de tocadores de concertinas e cavaquinhos e exposições.

O programa começou a ser pensado há cerca de dois meses, numa altura em que o número de casos de covid-19 era assustador em todo o país e a Póvoa de Lanhoso não era exceção. Portanto, o plano inicial era diferente do ontem apresentado, tendo entretanto sido feitos alguns ajustes dada a melhoria da situação e o alívio das restrições impostas pelo Governo.

«Decidimos retomar a normalidade este ano tendo em conta que as pessoas estão mais protegidas, mais adaptadas à nova realidade e o grau de vacinação é elevadíssimo. Fizemos, por isso, algumas adaptações», explicou Frederico Castro, dando como exemplo o caso da procissão, que estava prevista ser apenas uma exposição, algo estático, e que entretanto se decidiu levar a cabo no seu formato habitual.

 

<span class=”credit_foto_editor_part2″ style=”color: #7e2320 !important; font-size: 10pt;”>[Notícia completa na edição impressa do Diário do Minho]</span>

 

 





Notícias relacionadas


Scroll Up