Vídeo: Nuno Cerqueira e Inês Pedro Fernandes

«São crianças e 38 adultos, na sua esmagadora maioria mulheres, uma das quais grávida de 20 semanas. Já temos o alojamento identificado e todo tipo de apoio», afirmou a vereadora.

Nuno Cerqueira
3 Março 2022

Saiu hoje de manhã de Braga um autocarro que vai buscar 44 refugiados ucranianos.

Para além de alimentos e outros bens para a ajuda humanitária, no autocarro vai uma comitiva de ucranianos que participavam numa prova desportiva – campeonato de atletismo de veteranos – em Braga, entre os quais um atleta de 73 anos que apanhou “boleia”  para ir combater ao lado do filho e defender o seu país da invasão russa.

«Quero ir à luta, juntar-me ao meu filho e defender a minha pátria», referiu ao jornalistas  Chernyatevych Voludymyr.

De lágrimas nos olhos e tendo como tradutor o padre ortodoxo radicado em Braga, Vasyl,  Voludymyr disse que «sou condutor de tanques profissional, essa é foi a minha profissão e vou para afrente de batalha lutar pela minha terra».

O atleta veterano segue no autocarro humanitário com mais cinco colegas que estavam no campeonato europeu de atletismo de veteranos em Braga.

A vereadora da Ação Social da Câmara de Braga, Carla Sepúlveda, afirmou ao Diário do Minho que o autocarro leva alimentos, agasalhos e medicamentos, e vai rumo a Wroclaw, na Polónia, onde recolherá 44 refugiados.

«São crianças e 38 adultos, na sua esmagadora maioria mulheres, uma das quais grávida de 20 semanas. Já temos o alojamento identificado e todo tipo de apoio», afirmou a vereadora.

Também a médica Elisa Condês, de 27 anos, entrou no autocarro humanitário para dar toda assistência médica que for preciso.

«Levamos medicamentos para a dor e para eventuais infeções respiratórias, já que na Europa Central está muito frio», destacou

 

[Notícia completa na edição impressa do Diário do Minho]


Outros Vídeos

Scroll Up