Fotografia: Avelino Lima

D. José Cordeiro propõe silêncio, oração e boas obras no tempo quaresmal

Arcebispo de Braga presidiu pela primeira vez à Missa de Cinzas na Catedral

Jorge Oliveira
2 Mar 2022

D. José Cordeiro presidiu hoje pela primeira vez às celebrações da Quarta-feira de Cinzas na Sé de Braga, e com a presença de fiéis, depois de o ano passado as celebrações terem decorrido à porta fechada por causa da pandemia.

Na homilia, o Arcebispo Primaz de Braga convidou os cristãos diocesanos, neste «tempo favorável da Quaresma», a dedicarem tempo ao silêncio, à meditação, à oração, sem esquecer o jejum e as boas obras.

O Arcebispo de Braga exortou ainda os fiéis a fazerem o bem, frisando que «o bem faz sempre bem e nunca se perde», e também a abrirem o seu coração ao «dom da graça», numa caminhada em Igreja sinodal e samaritana, como propõe o plano pastoral da Arquidiocese.

Na Missa de Quarta-feira de Cinzas, a Arquidiocese de Braga associou-se à jornada de oração e jejum pela paz na Ucrânia convocada pelo Papa Francisco.

D. José Cordeiro convidou a jejuar e a rezar pela paz, especialmente na Ucrânia que vive o drama da guerra.

A Igreja católica iniciou hoje o tempo Quaresmal, um período de 40 dias destinado à preparação da solenidade da Páscoa, durante o qual os cristãos são convidados à oração e conversão.

A Eucaristia iniciou-se com a imposição das Cinzas, num sinal de penitência.

[Notícia completa na edição impressa do Diário do Minho]





Notícias relacionadas


Scroll Up