Fotografia: Avelino Lima

Hospital de Braga sensibiliza bracarenses para incidência e impacto das doenças raras

Criado pela EURORDIS – Rare Diseases Europe em 2008, o Dia Mundial das Doenças Raras comemora-se anualmente no último dia de fevereiro em mais de 80 países.

Carla Esteves
27 Fev 2022

O Hospital de Braga associa-se, amanhã, às comemorações do Dia Mundial das Doenças Raras, tendo como objetivo sensibilizar os bracarenses e o público em geral para estas doenças,  crónicas e debilitantes, frequentemente fatais, e para o impacto negativo que têm na vida dos doentes e das suas famílias.

O médico internista no Hospital de Braga, Narciso Oliveira, explica que há vários tipos de doenças raras, umas de origem genética, outras infecciosas, sendo ainda de apontar as oncológicas, infamatórias e auto-imunes.

A Medicina Interna e a Pediatria são as especialidades basilares no tratamento das doenças raras, a segunda, pelo facto de uma grande parte destas doenças, que são de origem genética, se manifestarem ainda durante a infância, com a agravante de cerca de um terço das pessoas com doença rara não chegar aos cinco anos de vida.

«O critério para se considerar doença rara é sobretudo um critério de incidência. Considera-se atualmente na União Europeia que as doenças raras são aquelas que têm uma prevalência inferior a 5 casos em 10 mil habitantes, o que faz com que, nesta altura, o número de doenças raras seja realmente muito grande», adiantou o especialista.

[Notícia completa na edição impressa do Diário do Minho]





Notícias relacionadas


Scroll Up