Vídeo: DMtv e fotografia: Nuno Cerqueira

Uma reportagem para ver na dmtv.pt e na edição impressa do Diário do Minho.

Nuno Cerqueira
26 Fevereiro 2022

É daquelas coisas que dá vontade de levar os filhos para ver o quadro bucólico, e que preenchia a infância do século passado ao jeito de Vasco Granja com o famoso “bambi”.

Ali mesmo no centro de Braga, não muito longe do aqueduto das Sete Fontes, está um bosque, uma espécie de “Parque da Ponte” mas dentro de uma escola secundária, o Liceu Sá de Miranda.

Um bosque que serve a escola, apenas interrumpido num dos seus socalcos por um ringue para desporto, para estudar a fauna e flora, e que surpreende pela dimensão e, em particular, o facto de ser habitado por uma família de gamos.

«O gamo é um mamífero ruminante, pertencente à família cervidae, apresentando características idênticas ao veado, tendo porém, a cauda comprida e a parte superior das hastes achatadas e palmadas. A espécie é nativa na Turquia, Irão e sul da Europa, nomeadamente na Itália, Sicília e na Península Balcânica», refere o professor Sérgio Leite.

Mas como foram ali parar?

[Notícia completa na edição impressa do Diário do Minho]

 


Outros Vídeos

Scroll Up