Fotografia: DR

FC Porto obrigado a retirar mais-valias de negócios com o Vitória de Guimarães

Os dragões informam que esse registo «revertido na sequência das interações com a CMVM».

Redação
19 Fev 2022

A SAD do FC Porto explicou, em comunicado, que teve de retirar as mais-valias resultantes das mais-valias de 14,1 milhões de euros resultantes da venda dos jovens Francisco Ribeiro (11 milhões, mais-valia de 10,33) e Rafael Pereira (4 milhões, mais-valia de 3,76) ao Vitória de Guimarães.

No mesmo período, o FC Porto comprou dois jovens ao clube minhoto (Romain Correia e João Mendes), avaliando o negócio pelos mesmo valor. 

Agora, os dragões informam que esse registo «revertido na sequência das interações com a CMVM».

«A Futebol Clube do Porto – Futebol, SAD, na sequência de transações separadas de aquisição e alienação de “passes” desportivos de jogadores com a mesma contraparte, registou, nas suas contas com referência a 30 de junho de 2021, mais valias no montante de 14,1 milhões de euros (apresentadas na rubrica de “Proveitos com transações de passes de jogadores”) e ativos intangíveis no mesmo montante. Esse registo foi agora revertido na sequência das interações com a CMVM, não gerando essas operações qualquer mais-valia, tendo o Conselho de Administração da Futebol Clube do Porto – Futebol, SAD procedido à reexpressão das contas anuais, em virtude de tais transações consubstanciarem uma troca de ativos, à luz das disposições dos parágrafos 45-48 da Norma Internacional de Contabilidade 38», diz a SAD portista.

A SAD do FC Porto apresenta um resultado negativo de cerca de 10 milhões de euros (ME) no primeiro semestre, de acordo com o Relatório e Contas enviado, ontem, à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

No documento dos ‘dragões’, o resultado líquido consolidado no primeiro semestre de 2021/22 foi negativo em 10,329 ME, por não ter havido mais valias relacionadas com a venda de direitos desportivos de jogadores.





Notícias relacionadas


Scroll Up