Fotografia: Avelino Lima

Mandarim é idioma cada vez mais procurado

Só nos ensinos básico e secundário de sete Agrupamentos de Escolas de Braga há 180 alunos a aprender esta língua.

Rita Cunha
6 Fev 2022

O mandarim é um idioma cada vez mais procurado pelos portugueses e Braga não é exceção. Só na escolas do Ensino Básico e Secundário do concelho, há cerca de 180 alunos a frequentar aulas, envolvendo sete Agrupamentos de Escolas, no âmbito de um protocolo que envolve o município. Também a Universidade do Minho, através do Instituto Confúcio, tem disponíveis cursos livres abertos à população, nos dois campi, para além da oferta do Departamento de Estudos Asiáticos oferece uma licenciatura em Estudos Chineses e Japoneses.

Um mercado de trabalho cada vez mais competitivo, que exige inúmeras competências, estará na base desta crescente procura. Nesse sentido, desde há seis anos que o município de Braga tem em curso uma parceria com o Instituto Confúcio da UMinho para promover o mandarim. Segundo explicou a vereadora da Educação da Câmara Municipal de Braga, os objetivos passam, por um lado, por «fomentar esta multiculturalidade, que é uma exigência cada vez maior» e, por outro, «preparar os cidadãos para o futuro».

Por isso, acrescentou, todos os anos a parceria vem sendo reforçada, havendo cada vez mais Agrupamentos a pedir a adesão.

Carla Sepúlveda falava esta tarde, à margem do concerto comemorativo do Ano Novo Chinês, que se realizou no Espaço Vita, com a atuação da Orquestra Filarmónica de Braga.

[Notícia completa na edição impressa do Diário do Minho]





Notícias relacionadas


Scroll Up