Fotografia: Avelino Lima

Na festa da Senhora das Candeias D. Jorge aponta ao regresso ao brilho primitivo da Igreja

Administrador Apostólico da Arquidiocese de Braga despediu-se da Sé Catedral.

Francisco de Assis
3 Fev 2022

O Arcebispo D. Jorge Ortiga presidiu ontem à festa de Nossa Senhora das Candeias, num dia marcado pelo simbolismo de ter sido a última celebração na Sé Catedral como Arcebispo Primaz. Na sua homilia, o Administrador da Arquidiocese apontou ao regresso ao brilho primitivo da Igreja, assente no espírito renovador que o Papa Francisco vai desenhando através do sínodo. Como habitualmente, a cerimónia começou com a bênção das velas e do lume, no corredor do Claustro da Sé. Depois, os cónegos, os seminaristas e o povo juntaram-se ao Arcebispo em procissão até ao interior da Sé. Num dia que foi também dedicado aos Consagrados”, D. Jorge disse que a Igreja se encontra em «processo de auto-análise» sempre na tentativa de corresponder a quanto Cristo dela pretende.
[Notícia completa na edição impressa do Diário do Minho]





Notícias relacionadas


Scroll Up