Fotografia:

Rui Pedro Silva apela à «responsabilidade» na receção ao Arouca

O FC Famalicão, em 17.º lugar, com 16 pontos, recebe esta segunda-feira, às 21h15, o FC Arouca, no 14.º posto, com 17, numa partida da 20.ª jornada da I Liga, que será arbitrada por Fábio Veríssimo, da AF Aveiro.

30 Jan 2022

O treinador do Famalicão considerou que o “tónico é a conquista dos três pontos” na receção ao Arouca, na 20.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol, depois da derrota com o FC Porto.

Rui Pedro Silva admitiu que a “responsabilidade” de vencer está do lado do Famalicão, mas garantiu que não está à espera de facilidades.

“O nosso tónico para este jogo é a conquista dos três pontos. Não é olhar para a posição do Arouca. Sabemos que temos do nosso lado a responsabilidade, mas olhamos exclusivamente como um jogo, para competir, para ganhar”, começou por dizer o técnico famalicense, em conferência de imprensa de antevisão da partida.

O treinador analisou ainda a equipa do Arouca que definiu como “muito intensa, muito competitiva, a acreditar até ao último minuto”.

Rui Pedro Silva confidenciou ainda que esta foi “uma semana excelente” em termos de trabalho, com oportunidade para o grupo “criar rotinas”. O técnico chegou mesmo a considerar como “a melhor semana de trabalho até agora”.

Esse processo vai ajudar, segundo o treinador, a melhorar a dinâmica de jogo, comparativamente com o que foi desenvolvido no último jogo em casa do FC Porto.

“Em relação ao jogo com o FC Porto, houve duas partes distintas, com comportamentos distintos. Mas nas duas partes conseguimos encontrar aspetos positivos na equipa, e aspetos que não gostei, mas o mais importante foi juntarmo-nos e aportamos qual é o caminho. Esse é o percurso para crescermos”, afirmou ainda em conferência de imprensa.

O técnico abordou ainda o mercado de inverno e esclareceu o motivo de o Famalicão não estar com um papel tão ativo neste período.

“Se o Famalicão não está tão ativo neste mercado de janeiro, é porque tanto a administração como eu sentimos que o Famalicão tem um grupo de jogadores competentes para o nosso plantel e para o nosso jogo”, disse Rui Pedro Silva, que abordou ainda o regresso de Diogo Queirós, que esteve emprestado ao Valladolid, da segunda liga espanhola.

“Se nós contamos com jogadores como o Gustavo ou o Diogo Queirós que são ativos do clube, são bons jogadores, compete-me a mim potenciá-los e utilizá-los em prol da equipa e em prol do nosso jogo. Se o Diogo vier é um jogador que foi capitão do FC Porto, foi capitão de seleção e campeão europeu pelos sub-21, obviamente que é um jogador com um histórico que o poderá beneficiar. Se chegar cá, vai competir com os outros para conquistar um lugar na equipa”, concluiu.





Notícias relacionadas


Scroll Up