Fotografia: Secretariado das Comunicações Sociais de Bragança-Miranda

D. José Cordeiro distinguido com a medalha de honra do Politécnico de Bragança

Instituição destaca contributo do prelado para abertura da Igreja à sociedade.

Redação/Lusa
28 Jan 2022

O administrador diocesano de Bragança-Miranda, D. José Cordeiro, recebeu hoje a medalha de honra do Instituto Politécnico de Bragança (IPB), a poucos dias de assumir novas funções como Arcebispo de Bragança.

A atribuição da medalha de honra foi um dos principais momentos da cerimónia do Dia do IPB, que comemorou ontem 39 anos ainda com as restrições impostas pela pandemia de covid-19, mas abertas à comunidade através da transmissão via “streaming”.

D. José Cordeiro expressou «profunda gratidão» pela homenagem aprovada por unanimidade pelo Conselho Geral do IPB que anualmente distingue personalidades nacionais e internacionais, nesta data, com a atribuição da medalha de honra.

Este órgão do instituto, como disse o presidente Dionísio Gonçalves, reconhece no prelado um «pensador da Igreja, um humanista e um homem da Cultura, que tem-se destacado como impulsionador da abertura da Igreja à sociedade».

D. José Cordeiro tornou-se, há dez anos, o mais jovem bispo de Portugal ao assumir a liderança da diocese de Bragança-Miranda, de onde é natural e onde começou como pároco com ligações ao politécnico desde essa época.

Entre 1992 e 1997 foi capelão do IPB e docente na Escola Superior de Educação, um percurso que recordou, salientando também a «cooperação recíproca» nos últimos dez anos.

O politécnico de Bragança comemora 39 anos com a expansão da oferta formativa, nomeadamente a nova Escola Superior de Hotelaria e Bem-Estar de Chaves, cuja comissão instaladora tomou ontem posse.

Esta é a sexta escola superior do instituto que se junta às de Saúde, Tecnologia e Gestão, Agrária e Educação, em Bragança, e Comunicação, Administração e Turismo, em Mirandela.

O presidente do IPB, Orlando Rodrigues, destacou o número de alunos alcançado pela instituição, superior a 9.500, quase um terço dos quais são estrangeiros de 62 países.

[Notícia na edição impressa do Diário do Minho]





Notícias relacionadas


Scroll Up