Espaço do Diário do Minho

Finalmente. Pela liberdade de educar!

13 Jan 2022
Carlos Aguiar Gomes

«Em 1964, o físico Andrei Sakharov falou contra Lysenko na Assembleia Geral da Academia Russa de Ciências: Ele é responsável pelo vergonhoso atraso da biologia soviética e da genética em particular, pela disseminação de visões pseudocientíficas, pelo aventureirismo, pela degradação do aprendizagem e pela difamação, disparo, prisão e até morte de muitos cientistas genuínos.»

Quem tem a pachorra de me ler, sabe que já várias vezes me referi a Lysenko, um pseudocientista soviético ao serviço da ideologia marxista na altura comandada por Estaline. A fraude descarada e um serviçal implacável da ideologia que pretendia (e pretende) criar um homem novo. Lysenko baseava-se no lamarckismo já desacreditado mundialmente e substituído pelo darwinismo, ambas teorias da Evolução. Já sabemos no que deu: o seu descrédito e atraso da Genética na defunta URSS.

Nunca a Ciência se pode enfeudar a ideologias por mais na moda que possam estar e mais “intelectuais” que as suportam.

Assistimos, em Portugal e em todo o Ocidente, à invasão agressiva de uma teoria, fabricada pela chamada “engenharia social” que visa “desconstruir” o Homem e “criar” uma humanidade falsificada e que recusa as evidências da Ciência e se alicerça em pressupostos ideológicos. Estou a referir-me à TEORIA DO GÉNERO com o cortejo de disparates que arrasta, como a escrita inclusiva ou à proibição de se proclamar que a espécie humana é binária.

Perante o desinteresse colectivo , em Portugal, muito poucos se têm manifestado contra esta fraude ensinada e imposta nas escolas de todos os níveis de ensino. Este silêncio é inexplicável e… cúmplice.

Ainda em Dezembro um grupo de cidadãos fez uma recolha de assinaturas na chamada Plataforma Cidadã “Maria da Fonte” sobre a LIBERDADE DE ENSINO e que brevemente será publicada. Mas é pouco. Temos de nos mobilizar e mobilizarmos a comunidade para fazer frente aos novos ditadores travestidos de progresso e vanguarda quando o que pretendem é moldar as cabeças de acordo com o seu modelo disruptivo face à Natureza e à Ciência.

Estou farto dos novos “Lysenkos” e do “lysenquismo” que invadiram, nomeadamente, o Ministério da Educação.

…Vi no “Nascer do SOL” ( 8.I.22) que uma “ASSOCIAÇÂO AVANÇA COM AÇÃO CONTRA IDEOLOGIA DO GÉNERO” por ofender e não respeitar a neutralidade que a Constituição impõe no que concerne à educação. Finalmente que uma notícia destas merece destaque a nível nacional. Na realidade, os fulanos que invocam a dita Constituição “ a torto e a eito” para que se respeite tudo e mais alguma coisa , sobretudo quando alguém belisca os seus princípios ideológicos fascistas/ comunistas, são os mesmos que a não respeitam e impõem os seus critérios para lavar os cérebros das crianças, jovens e , no fim, a toda a população.

A Ideologia do Género é uma teoria sem fundamento que não seja ideológico integra a chamada “engenharia social” que procura fazer uma humanidade desuhumanisada ou transhumanisada. Uma Teoria não é uma Lei e nunca poderá ser imposta por Lei por mais votos que tenha a apoiá-la.

A Acção apresentada com Providência Cautelar é um passo pela Liberdade contra a usurpação do DIREITO FUNDAMENTAL HUMANO de serem os Pais e só estes (salvo casos excepcionais) a escolher o tipo de educação a dar aos filhos. E os pais não podem nem devem andar distraídos com o que se passa nas escolas e com as Directivas/Guiões/ Sugestões/ Imposições elaborados pelos Gabinetes de um qualquer Ministério e, por maioria de razão, pelo da Educação.

Como interventor Social desde há muitas décadas que tenho feito um combate (trata-se, afinal de uma guerra) sem tréguas por este direito dos pais de serem eles, com total liberdade e conhecimento, a escolher a escola e o tipo de educação que querem dar aos seus filhos. Não posso admitir um Estado Educador do Povo! Nunca, mas nunca.

Finalmente, esta luta tem já dimensão nacional. Deus queira que encontre eco e apoio nos mais interessados: os PAIS. Os autores, personalidades de vários quadrantes mas igualmente acérrimos defensores da Liberdade,podem contar com o meu apoio incondicional.



Mais de Carlos Aguiar Gomes

Carlos Aguiar Gomes - 23 Jun 2022

«Dêem-me quatro anos para ensinar às crianças e o grão que semeei jamais se desenraizará» ou «Dai-me uma só geração de jovens e transformarei o mundo» (Lenine-1917) No dia 8 deste mês de Junho de 2022, às 17 horas, já 1218 cientistas de diversas áreas do saber de várias Universidades alemãs, já tinham assinado um […]

Carlos Aguiar Gomes - 16 Jun 2022

Todos sabemos que o grande compositor austríaco, Joseph Haydn, em 1772, quando estava ao serviço do Príncipe de Eszterházy, compôs uma belíssima sinfonia de vigoroso protesto, a célebre “Sinfonia do Adeus”. O Príncipe Nicolau Eszterházy, homem de uma grande riqueza, possuía vários palácios quer na Áustria quer na Hungria, e passava temporadas ora num local […]

Carlos Aguiar Gomes - 9 Jun 2022

Não foi notícia e deveria tê-lo sido. Em todo o mundo livre. Não compreendo, deve ser problema meu, a fortíssima tibieza do Vaticano contra a perseguição ao Cardeal Zen. Antigo Bispo de Hong-Kong, tem-se destacado pela defesa da democracia e liberdade naquele território que, teoricamente, goza de liberdade como “zona especial” da China, tal como […]


Scroll Up