Fotografia: Avelino Lima

Famílias e instituições da cidade chamadas à reconciliação no Natal

D. Jorge Ortiga presidiu à festa de Natal do Centro Social Padre David de Oliveira Martins.

Carla Esteves
22 Dez 2021

D. Jorge Ortiga apelou, hoej de manhã, às famílias e às instituições da cidade que estão de costas voltadas para que esqueçam rivalidades e se reconciliem este Natal. A reconciliação e a paz foi  a nota dominante da homilia de D. Jorge Ortiga na eucaristia de Natal dos idosos do Centro Social Padre David Oliveira Martins, em Ruílhe.

Do programa da festa de Natal da instituição destacaram-se duas eucaristias, uma destinada aos idosos residentes, celebrada pelo Arcebispo D. Jorge, e uma segunda, celebrada pelo padre Manuel Joaquim da Costa, presidente do Centro Social Padre David de Oliveira Martins, destinada aos jovens da instituição. Seguiu-se depois um almoço natalício. 

Considerando que o Natal não é um acontecimento de apenas um dia, D. Jorge Ortiga insistiu na necessidade de intensificar a vivência do Amor e de o transformar em gestos.

«Há sempre coisas que podem ser feitas, desde uma palavra de consolação e  alento a um pequeno favor», disse D. Jorge aos idosos, pedindo-lhes que procurem dar o primeiro passo e reconciliar-se, caso estejam desavindos com alguém.

Recordando-lhes que o Natal não pode ser apenas exterior, mas uma resposta ao apelo do Menino Jesus, que pede que as pessoas sejam capazes de viver em harmonia e concórdia, D. Jorge insistiu que é preciso reconhecer, dialogar e recomeçar uma vida com novo sentido. 

«Precisamos que este Natal de 2021 traga frutos porque a pandemia já nos afastou demais. É importante que entre os partidos, entre os grupos e instituições exista paz e se esqueçam rivalidades e preconceitos. É bom que caminhemos juntos e não deixemos ninguém para trás», afirmou.

[Notícia completa na edição impressa do Diário do Minho]





Notícias relacionadas


Scroll Up