Fotografia: DR

“Cinema no Pátio” regressa ao gnration com quatro sessões de cinema ao ar livre

Todas as quintas-feiras do corrente mês de agosto.

Redação
4 Ago 2021

O gnration vai exibir ao ar livre, todas as quintas-feiras de agosto, quatro filmes, com curadoria pelo realizador Eduardo Brito, que retratam a ligação da fotografia ao cinema. A entrada é gratuita e a primeira sessão arranca já amanhã, dia 5, com um filme de Roberto Rossellini.

Nos dias 5, 12, 19 e 26, às 21h30, o “Cinema no Pátio” apresenta, respetivamente, “A Máquina de Matar Pessoas Más” (1952), de Roberto Rossellini, “Até Nunca” (2016), de Benoît Jacquot, “Esplendor” (2017), de Naomi Kawase, e “Querido Diário” (1993), de Nanni Moretti.

Para a edição deste ano do “Cinema no Pátio”, que regressa ao pátio exterior depois de uma interrupção devido à pandemia, a temática escolhida recai sobre a ligação da fotografia ao cinema. Pode dizer-se que o cinema começa pela projeção de imagens fotográficas 24 vezes por segundo, capazes de gerar na vista humana a ilusão de movimento. Do projetor à tela, a imagem desaparece e volta a aparecer. Esta ilusão das ilusões existe também numa das matérias de que o cinema é feito: as histórias.

Assim, o “Cinema no Pátio” de 2021 propõe quatro filmes sobre fotografia e cinema, entre revelações e desaparições, abrindo e fechando com clássicos: uma máquina fotográfica que faz desaparecer as pessoas más (“A Máquina de Matar Pessoas Más”), o fantasma de um realizador de cinema que reaparece (“Até Nunca”), uma narradora que descreve imagens a um fotógrafo a perder a visão (Esplendor”), e por fim (depois de um ano feito de muito tempo entre paredes), a deriva de vespa pela cidade deserta no Verão e a liberdade no mar (“Querido Diário”).

A seleção de películas a exibir é uma curadoria de Eduardo Brito, realizador português convidado pelo gnration para programar a iniciativa.





Notícias relacionadas


Scroll Up