Fotografia: DR

Candidata do partido LIVRE denuncia incoerência do presidente da Câmara de Braga

Ricardo Rio é acusado de fazer o inverso dos Objetivos para o Desenvolvimento Sustentável

Redação
26 Jul 2021

A candidata do LIVRE à presidência da Câmara Municipal de Braga, Teresa Mota, afirma que o Pacto de Autarcas para a aplicação do ‘Acordo Verde Europeu’ assinado pelo presidente da Câmara Municipal de Braga, Ricardo Rio, é «a mais completa incoerência face à prática da edilidade no que respeita às questões ecológicas e ordenamento do território no concelho».

A candidata salienta que «Ricardo Rio garante que o município tem incorporado os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável na sua atuação, mas isso é claramente desmentido pela realidade».

Teresa Mota considera que a autarquia bracarense «pouco tem feito para que os munícipes possam desfrutar de uma vida mais ecológica, saudável e justa» e questiona «como se pode afirmar estarem a ser feitos esforços para reduzir a poluição no concelho, quando os sucessivos sistemas de medição da poluição do ar e ruído da responsabilidade da autarquia nunca funcionaram condignamente?».

Vinca a candidata que «no que respeita à mobilidade sustentável, também não foi cumprida uma série de promessas, como os 76 quilómetros de ciclovias, as bicicletas partilhadas e a humanização da Rodovia».

«A incoerência da atuação camarária acentua-se e o discurso não condiz com as ações», sublinha Teresa Mota.
[Notícia completa na edição impressa do Diário do Minho]





Notícias relacionadas


Scroll Up