Fotografia: DR

Gualterianas oferecem momentos de festa mas sem ajuntamentos

Cartaz recorda tradição em exposições e integra concertos

R. de L.
22 Jul 2021

As Festas da Cidade e Gualterianas arrancam hoje em Guimarães, mas ainda num formato diferente do tradicional, devido às restrições impostas pela pandemia. A tradição vai ser evocada em momentos simbólicos e o público vai poder aceder à atuação de bandas, concertos e à Feira de Artesanato. A rua também vai ter rulotes de farturas, mas tudo sem permitir os ajuntamentos.

A edição deste ano das Gualterianas vai oferecer ao público «a festa possível». No maior cartaz festivo vimaranense, volta a não haver Marcha Gualteriana ou qualquer outro número mítico nas ruas, mas os cinco dias de festa oferecem exposições, a Feira de Artesanato, atuação de duas bandas e dois grandes concertos, no grande auditório do Centro Cultural Vila Flor.
«Este ano damos um passo maior na festa que aquele que foi dado no ano passado, mas sempre respeitando todas as normas de segurança e distanciamento, que são absolutamente prioritárias e que apelamos que todos cumpram, sem qualquer ajuntamento», resumiu e solicitou, ao “DM”, a vereadora da Cultura, Adelina Pinto. A tradição das Gualterianas vai voltar a ser evocada em «metáforas», com exposições a cargo da Associação Artística da Marcha Gualteriana, que abrem ao público amanhã, sexta-feira, e a 30 deste mês. A primeira abre portas a partir das 17h30, na sequência do jardim da Alameda de S. Dâmaso e intitula-se “Floresta Criativa”, enquanto a segunda se vai revelar, a 30 de julho, no Largo do Toural, sendo alusiva aos “20 anos Guimarães Património Mundial”.
Ambas as mostras pretendem lembrar as tradições e história das seculares festas vimaranenses em honra de S. Gualter, que decorrem desde 1906, sempre no primeiro fim de semana do mês de agosto. A tradição oriunda das antiquíssimas “Feiras Francas de Agosto”, que desde o tempo de D. Afonso V se realizavam, vai ser recordada em exposições, que voltam a pretender fascinar os mais novos e trazer gente à cidade. De igual modo, amanhã, o segundo dia das festas ficará marcado pela abertura da Feira de Artesanato, às 17h00, no jardim da Alameda de São Dâmaso.
Hoje, as Festas da Cidade e Gualterianas 2021 arrancam oficialmente, pelas 18h00, no Largo do Trovador, com a cerimónia de inauguração do “Painel Comunitário de Azulejos”, um projeto desenvolvido por Nuno Machado e constituído por 714 azulejos, desenhados por vários habitantes do concelho no âmbito do programa “Projecta! Cria! Participa!”.
O primeiro grande concerto das festas acontece a 30 de julho, pelas 19h30, no CCVF, com a dupla Tiago Nacarato & Bárbara Tinoco, dois dos mais promissores artistas da nova geração de músicos portugueses. O segundo tem lugar no sábado (31), levando ao palco aquela que é considerada uma das mentes mais brilhantes da canção pop-rock portuguesa: Miguel Araújo. O consagrado músico e intérprete preparou para as Gualterianas um concerto que terá a participação da Orquestra de Guimarães.
Os dois concertos são de acesso gratuíto, mas sujeitos à lotação condicionada a metade do grande auditório, tendo assegurada transmissão “streaming” em direto nas redes sociais do Município, permitindo que todas as pessoas possam assistir.
O dia de domingo (1 de agosto) terá festividades litúrgicas em honra de S. Gualter, pelas 12h30, na Igreja de S. Francisco, e atuação da Banda Musical de Caldas das Taipas, também no CCVF, onde no dia seguinte (2), sempre pelas 19h30, atua a Banda Musical de Pevidém, que encerra o cartaz das festas.
Na rua, além das iluminações festivas, também vão estar rulotes de farturas espalhadas pela cidade, num “cheirinho de festa” possível.





Notícias relacionadas


Scroll Up