Fotografia: JMF

Novo quartel dos Bombeiros Voluntários chumbado pela Câmara de Braga

Bombeiros Voluntários condecoraram membros que progrediram na carreira e Câmara de Braga atribui medalhas de bronze, prata e ouro pelos anos de serviço à comunidade bracarense.

Joaquim Martins Fernandes
18 Jul 2021

Os serviços técnicos da Câmara Municipal de Braga chumbaram o projeto de construção do novo quartel da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Braga.

A denúncia foi feita hoje pelo presidente da Direção da instituição, capitão António Ferreira, que não deixou de sublinhar que o “chumbo” à maior aspiração dos Bombeiros Voluntários de Braga veio de onde menos esperava.

«Depois de todas as outras entidades terem aprovado o projeto de construção do novo quartel, que é o nosso maior sonho, recebemos, na semana passada, a notícia de que o projeto arquitetónico do novo quartel desta corporação foi chumbado pelos serviços da Câmara Municipal de Braga», disse António Ferreira, na cerimónia de atribuição de medalhas de progressão na carreira e de reconhecimento municipal de relevantes serviços prestados à comunidade bracarense.

O presidente da Câmara Municipal de Braga, Ricardo Rio, que presidiu às cerimónias, deixou claro que o “chumbo” resultou de erros de projeto e assegurou não será definitivo e que a corporação terá o quartel que é apontado como o equipamento essencial para que os Bombeiros Voluntários de Braga possam atingir uma nova etapa da sua existência.

A cerimónia de condecoração de dezenas de bombeiros ficou também marcada pela benção de duas novas viaturas de transporte de doentes não urgentes, mas que o comandante da corporação, Pedro Ribeiro, afirmou que não eram as necessidades prioritárias.

Conforme destacou Pedro Ribeiro, o corpo operacional precisa com mais urgência de viaturas de combate a incêndios rurais e urbanos e de uma nova auto-escada. «Mas a grande prioridade é o novo quartel, pois sem ele estamos impossibilitados de avançar na qualidade dos serviços às populações», sublinhou.

[Notícia completa na edição impressa do Diário do Minho]





Notícias relacionadas


Scroll Up