Fotografia: DM

Tribunal da Relação de Guimarães lidera na celeridade e eficiência processuais

Presidente do Supremo Tribunal de Justiça alertou para a falta de recursos humanos

Joaquim Martins Fernandes
12 Jul 2021

O Tribunal da Relação de Guimarães tem uma taxa de resolução processual acima dos 100 por cento.

Está no topo dos tribunais mais produtivos de segunda estância, juntamente com o Tribunal da Relação de Lisboa e o Tribunal da Relação do Porto.

A revelação foi feita hoje na cerimónia da tomada de posse do novo presidente e da vice-presidente da instituição sediada em Guimarães, que é líder nacional na vertente da celeridade com que os processos são solucionados.

O Juiz Desembargador António Júlio Costa Sobrinho foi empossado como o quinto presidente do Tribunal da Relação de Guimarães, depois de ter sido eleito pelos seus pares para a instância judicial que está no “top 3” da produtividade.

O facto de o Tribunal da Relação de Guimarães ter uma taxa de eficiência processual superior a 100 por cento esteve no centro da comunicação proferida por António Sobrinho, numa sessão que registou a presença do presidente do Supremo Tribunal de Justiça, Hernrique Araújo, e que ficou também marcada pela tomada de posse da Juiza Desembargadora Ana Maria Martins Teixeira como vive-presidente da Relação de Guimarães.
[Notícia completa na edição impressa do Diário do Minho]





Notícias relacionadas


Scroll Up