Fotografia:

Feira do Livro regressa ao Forum Braga com 21 livreiros/alfarrabistas e um vasto programa cultural

Entre os dias 9 e 25 de julho.

Rita Cunha
29 Jun 2021

A 30.ª edição da Feira do Livro de Braga arranca a 9 de julho, desta vez em formato presencial mas no Altice Forum Nave, por se tratar de um espaço passível de ser monitorizado, garantindo, assim, o cumprimento das normas impostas pela Direção-Geral da Saúde.

Até ao dia 25 de julho, o espaço acolherá 50 apresentações de livros, 19 tertúlias, 14 entrevistas de vida e conversas com autores, seis espetáculos musicais, três sessões infanto-juvenis e duas oficinas. Os livreiros e alfarrabistas presentes são 21, a maioria de Braga mas não só, havendo também espaços de Vila Nova de Famalicão, Lisboa e Vila Nova de Gaia. Ao todo, o evento abarca um total de 20 entidades e 166 autores e criadores enquanto participantes.

Autores como Álvaro Laborinho Lúcio, Gustavo Carona, Pedro Chagas Freitas, Samuel Úria e Dulce Maria Cardoso passarão pelo certame para falar sobre o seu trabalho, projetos e ambições.

Da vasta programação, há a destacar a a execução de um painel de azulejos coletivo, a cargo de 14 mulheres, o qual ficará patente numa das paredes do Altice Forum Braga virada para o parque de estacionamento. Esta é uma ação coordenada pela zet gallery com o objetivo de afirmar a criação artística no feminino. Como habitual, terá ainda lugar, no último dia, a entrega do Prémio Emergentes dst, no Theatro Circo, e que inclui a atuação dos Dead Combo.

Afirmar o “Lado B da Cultura”, procurando ir ao encontro das tendências mais inovadoras e às figuras que romperam fronteiras e tabus é objetivo desta edição, motivo pelo qual serão evocadas quatro personalidades da história e cultura de Braga: Maria Ondina Braga, Sebastião Alba, António Variações e o mestre José Veiga.

Esta foi uma das vertentes realçada pela vereadora da Cultura da Câmara Municipal de Braga, esta manhã, por ocasião da apresentação do evento. À mesma acrescentou aquele que é o propósito de todas as edições: a promoção do livro e da leitura junto do público, um caminho que já vem sendo trilhado no domínio do Plano Local de Leitura “Braga Cidade Leitora”.

«Precisamos que as pessoas leiam mais assiduamente porque ler significa ser. Precisamos que a leitura nos eleve para outras dimensões para termos uma cultura mais humanista, de maior respeito pelo outro e de solidariedade, não perdendo o carácter criativo e empreendedor que cada um deve ter na sua função», referiu Lídia Dias.

A entrada no certame e a participação nas atividades é gratuita, mas limitada à lotação do espaço.





Notícias relacionadas


Scroll Up