Fotografia: DM

Fafe celebra Senhora de Antime com devoção mas sem procissão

Imagens das Senhoras das Dores e Misericórdia voltam a não sair à rua

R. de L.
25 Jun 2021

O segundo domingo do mês de julho é, desde há séculos, de grande azáfama e festa no concelho de Fafe. Este é o dia maior das festas do concelho e aquele que maiores emoções desperta nos populares do concelho. Tudo porque a fé e devoção a Nossa Senhora de Antime «são imensas» e levam milhares a peregrinar, muitas vezes descalços, entre a freguesia e o centro da cidade. Porém, no último ano a pandemia não deixou a majestosa procissão sair à rua e este ano o cenário voltará a repetir-se.

«Pelo segundo ano consecutivo, a pandemia da covid-19 impede a realização da majestosa procissão-romagem da festa da Senhora da Misericórdia de Antime», anunciou, na última quarta feira, o Arcipreste de Fafe, padre José António Carneiro.

Em conferência de imprensa, o sacerdote lamentou que «a modalidade tradicional desta festa, para todos tão querida, volta a não ser possível este ano», devido às normas sanitárias em vigor relativas à pandemia e pela «responsabilidade acrescida» que recai sobre os ombros da organização, a cargo das paróquias de Fafe e Antime. «Um ano volvido, traz a todos mais conhecimento e experiência, mas não pode significar desleixo ou irresponsabilidade de qualquer ordem. Ninguém nos perdoaria isso, muito menos a pandemia», suportou José António Carneiro.

Assim, os dias festivos em honra de Nossa Senhora de Antime, entre 5 e 15 de julho, serão «vividos dentro das contingências, mas sem impedir o fervor espiritual e a devoção mariana», sublinhou o Arcipreste de Fafe, prometendo que «não deixaremos de celebrar intensamente, com fervor e alegria, a nossa devoção mariana secular enraizada neste povo».

Na peregrinação arciprestal de 2021 à Senhora de Antime, o programa será «essencialmente religioso», com a imagem da Senhora da Misericórdia exposta à veneração dos fiéis, na Igreja de Antime, entre as 18h00 às 22h00, entre os dias 5 e 11 de julho. Entre os dias 5 a 9 do mesmo mês, pelas 19h00, a Igreja de Antime celebra eucaristia com pregação, a cargo do diácono Artur Ribeiro. No sábado festivo, dia 10, terá lugar a  Adoração ao Santíssimo, com terço eucarístico, na Igreja de Antime, às 20h00.

O domingo festivo, a 11 de julho, iniciará, pelas 09h00, com a celebração da Missa Solene, presidida pelo Arcebispo de Braga, D. Jorge Ortiga, solenizada pelo Coral de Antime. Após a missa, a imagem da Senhora da Misericórdia estará exposta à veneração dos fiéis, na Igreja de Antime, até às 19h00, hora em que será levada para a Igreja Nova de S. José, onde ficará exposta à veneração dos fiéis entre os dias 12 e 14 de julho. Ao longo destes dias, na Igreja Nova de S. José, pelas 09h00 e 19h00, haverá celebração de eucaristia.

O programa festivo da peregrinação arciprestal de 2021 à Senhora de Antime inclui também vários momentos culturais, com a realização de concertos de música, em parceria com a Academia de Música José Atalaya, no Teatro Cinema de Fafe, às 18h30, nos dias 7 e 9 de julho. Está, ainda, programada uma conversa sobre “As festas de Nossa Senhora de Antime”, com Artur Coimbra, na Igreja Nova de S. José, no dia 13 de julho, pelas 21h30.

O Arcipreste de Fafe aproveitou também a ocasião para sublinhar que, independentemente da pandemia, «temos de cuidar, valorizar e venerar esta imagem como o tesouro único que é em si mesma, para todos os fieis e para o povo de Fafe», concluiu.





Notícias relacionadas


Scroll Up