Fotografia: Avelino Lima

Sete exposições em vários espaços dão a conhecer o S. João de Braga

As festas arrancaram oficialmente hoje e prolongam-se até ao dia 24.

Rita Cunha
18 Jun 2021

São sete exposições e estão patentes em outros tantos pontos da cidade – seis no centro e uma no Braga Parque – com um objetivo comum: dar a conhecer as festas do S. João de Braga, a sua história e tradições, bem como as associações e pessoas que delas fazem parte, fazendo reviver momentos que este ano, por força de uma pandemia, não poderão acontecer.

O presidente da Associação de Festas de S. João de Braga passou hoje por cada um destes espaços, entre eles a exposição patente num dos pontos mais centrais da cidade: a Praça Mestre José Veiga, também ele uma figura artística ligada às festividades. Aqui, pode ser apreciada a exposição de rua “Sobre o São João de Braga”, que contém imagens, por exemplo, da etnografia e folclore, dos tradicionais cabeçudos e gigantones, da abertura solene das festas, do cortejo das rusgas, dos quadros bíblicos e da procissão sanjoanina.

Na inauguração, Firmino Marques vincou que esta mostra retrata as «figuras reais» do S. João de Braga e da sua história. «É bom distinguirmos estes momentos e as pessoas que dão corpo às festas mais tradicionais do país», disse.

Ao final da tarde, foi inaugurada no Braga Parque a exposição das sete cascatas que participam no concurso deste ano. Para o responsável, trata-se de «uma homenagem a todos os que dão corpo à tradição». Os trabalhos serão apreciados por um júri «vocacionado para distinguir tradição, cultura e qualidade», sendo selecionados os melhores cinco trabalhos.

Já no Museu do Traje, abriu a exposição “Memórias de S. João – Da voz à dança”, que marca o 85.º aniversário do Grupo Folclórico Dr. Gonçalo Sampaio, apresentando trajes usados na região desde há 150 anos, entre outras memórias.

Na Casa dos Crivos, a Rusga de S. Vicente – Grupo Etnográfico do Baixo Minho convida a uma retrospetiva pelos seus 55 anos de atividade, desde a sua fundação, passando pela criação das rusgas para a noite de S. João.

O Palácio do Raio é outro dos espaços que se associa ao evento com “Retratos de Festa”, uma mostra composta por momentos e rostos indissociáveis das festividades.

Amanhã, é inaugurada a exposição “O meu cavaquinho ecológico”, no Museu dos Biscainhos, com criações artísticas elaboradas por associações culturais. A 7.ª mostra, “(Re)nascimento de S. João”, está patente no Posto de Turismo.





Notícias relacionadas


Scroll Up