Fotografia: DR

Guimarães despediu-se de Neno

Antigo guarda-redes foi hoje a sepultar no cemitério municipal de Monchique

Redação/Lusa
13 Jun 2021

Milhares de pessoas despediram-se hoje, em Guimarães, de Neno, que faleceu na noite de quinta-feira, com uma enorme demonstração de afeto por uma figura «consensual» do futebol português, por vários considerado o «melhor» de todos.

O presidente do Vitória de Guimarães, Miguel Pinto Lisboa, salientou ser xum dia de dor para o Vitória, para Guimarães e, de um modo geral, para todo o paísx.

“A dimensão desta homenagem mostra a força do Neno, mas também do Vitória e da cidade. Queremos que essa força saia ainda mais reforçada e queremos seguir o que foi o legado do Neno, de força, união, genuidade e de alegria”, disse o presidente do vitoriano antes do início da marcha fúnebre.

Miguel Pinto Lisboa notou que, “apesar de ter nascido em Cabo Verde, Neno era um vimaranense e um vitoriano de coração”.

Ao longo dia, passaram pelo recinto vimaranense diversas figuras, como o vice-presidente do Benfica, Sílvio Cervan, antigos jogadores como Shéu, Valdo, Jorge Andrade, Oceano, Hélder Postiga, Dimas, Paulo Alves, Paulo Santos, e, do atual plantel vitoriano, André André, Rochinha, André Almeida ou Bruno Varela.

A autarquia vimaranense decretou dois dias de luto municipal e, tal como o clube, estuda uma homenagem póstuma ao antigo guarda-redes.

O antigo internacional português Neno morreu na quinta-feira, aos 59 anos, vítima de doença súbita.

O corpo de Neno chegou pelas 09h30 de hoje ao estádio D. Afonso Henriques, onde já o esperavam centenas de pessoas para uma breve despedida.

O malogrado guardião ficou aí em câmara ardente até ao início da marcha fúnebre, pelas 16h45. Depois da missa na Igreja de São Francisco, o corpo de Neno rumou ao cemitério municipal de Monchique, em Guimarães, tendo o cortejo fúnebre  percorrido várias artérias da cidade de Guimarães, como: avenida de Londres, avenida Conde Margaride, rua Paio Galvão, largo do Toural, rua Santo António, avenida General Humberto Delgado, rua Agostinho Barbosa, praça da Mumadona, avenida Alberto Sampaio, largo República do Brasil e Igreja de S. Francisco.





Notícias relacionadas


Scroll Up