Fotografia: Avelino Lima

Sapadores de Braga celebram 222 anos com investimentos de cerca de 700 mil euros

Foram hoje apresentadas as seis novas viaturas da Companhia de Bombeiros Sapadores de Braga

Carla Esteves
8 Jun 2021

As comemorações dos 222 anos da Companhia de Bombeiros Sapadores de Braga ficaram hoje marcadas pelo anúncio de investimentos na ordem dos 700 mil euros, efetuados ao longo do último ano para dar resposta às várias necessidades dos Municipais para garantir a segurança dos bracarenses. O destaque foi para as seis novas viaturas que foram publicamente apresentadas, que representaram, por si, um investimento na ordem dos 475 mil euros.

Os investimentos foram anunciados pelo vereador dos Bombeiros Municipais que esclareceu que foram adquiridas seis novas viaturas, designadamente um Veículo de Proteção Multiusos e Ambiente; duas ambulâncias (uma nova e uma recuperada); uma viatura de utilização geral e duas moto 4, que, segundo Altino Bessa, «garantem que estamos preparados não só na vigilância, mas no rescaldo com mais e melhor equipamento».

Segundo o vereador as viaturas adquiridas, incluindo o há muito ambicionado VUCI- Veículo  Urbano de Combate a Incêndios, representaram para o Município um investimento na ordem dos 475 mil euros.

Bessa elencou ainda os vários investimentos realizados após a sua tomada de posse, há pouco mais de um ano, designadamente em comodidades como a ampliação do parque de estacionamento, e obras já adjudicadas como a vedação e a colocação de painéis fotovoltaicos, perfazendo um total superior a 700 mil euros.

«Mas temos ambição porque queremos mais para a Companhia e queremos, no futuro, o alargamento deste quartel de Sapadores e queremos comprar mais e melhor equipamento para estarmos sempre na vanguarda do socorro às populações», sustentou, realçando que  já foram, entretanto, cumpridas outras pretensões, como o Regulamento Interno, já aprovado, um Acordo Coletivo de Trabalho e um processo de promoções.

Por seu turno, o presidente da Câmara de Braga, Ricardo Rio, vincou a importância desta data para a Companhia bracarense que «ao longo da sua História teve ao seu dispor muitos milhares de profissionais que estiveram sempre disponíveis, correndo riscos, em alguns casos, da sua própria vida, para servir os seus concidadãos».

[Notícia completa na edição impressa do Diário do Minho]





Notícias relacionadas


Scroll Up