Fotografia: Avelino Lima

Trabalhos artísticos de sete mulheres evocam a revolta da Maria da Fonte

“As sete mulheres do Minho” está patente no Centro Interpretativo Maria da Fonte, na Póvoa de Lanhoso, até ao dia 30 de setembro.

Rita Cunha
7 Jun 2021

A revolta da Maria da Fonte, acontecimento que assinala 175 anos, serviu de mote para a exposição “As sete mulheres do Minho”, que está desde hoje patente no Centro Interpretativo Maria da Fonte, no centro da Póvoa de Lanhoso.

Ana Almeida, Alexandra de Pinho, Cristina Troufa, Helena de Medeiros, Lauren Maganete, Patrícia Oliveira e Tânia Dinis são as sete artistas que dão corpo a esta mostra, cada uma delas ligada a diferentes tendências e expressões e com trabalhos que exploram tecnologias próprias da escultura, do desenho, da pintura, da fotografia e do vídeo, utilizando materiais que vão desde a pedra ao têxtil, mas também passam pelo papel e audiovisual.

A inauguração da exposição, a cargo da zet galery e do município da Póvoa de Lanhoso, contou com a presença de algumas destas artistas, assim como da curadora Helena Mendes Pereira e do presidente da Câmara Municipal, Avelino Silva.

Segundo Helena Mendes Pereira, esta é uma exposição que junta sete artistas de gerações diferentes e que, apesar de terem linguagens distintas, têm vários pontos em comum.

Já o presidente da Câmara Municipal da Póvoa de Lanhoso agradeceu à zet gallery o facto de ter levado estas peças de arte ao concelho e aproveitou para convidar os munícipes – e não só – a passarem pelo Centro Interpretativo até 30 de setembro. «De certeza que vão ficar satisfeitos», disse.





Notícias relacionadas


Scroll Up