Fotografia: DR

Braga: Hugo Pires comprova abandono e desinvestimento da Câmara em equipamentos

«Assim se verifica que uma parte do concelho continua a desmerecer a atenção da presidência da Câmara de Braga, o que não pode continuar; queremos que todos os lugares do concelho evoluam de igual forma, connosco todas as freguesias vão merecer a mesma atenção», afirmou Hugo Pires.

Redação
7 Jun 2021

O abandono e o desinvestimento em equipamentos públicos, em evidente contraste com as necessidades locais, foi, mais uma vez, constatado neste fim de semana pelo candidato do Partido Socialista (PS) à presidência da Câmara de Braga.

Dando ainda cumprimento ao “Tempo de Ouvir”, fase da pré-campanha eleitoral que dedica particular atenção a auscultar as populações e as suas entidades representativas, Hugo Pires esteve em Nogueira, Fraião, Lamaçães e Esporões.

Acompanhado por José António Pinto de Matos, foi no Centro Cultural de Lamaçães, antiga sede da junta de freguesia, que o candidato socialista confirmou mais um equipamento de avultados custos financeiros, «totalmente votado ao abandono, sem qualquer proveito para a população, a entrar em degradação e onde, sintomático, a limpeza exterior foi feita apenas agora».

Foi igualmente nesta freguesia que a comitiva visitou o designado “Ténis Bar”, um centro de convívio propriedade da Junta de Freguesia e habitualmente concessionado a privados, que está «também completamente abandonado, a degradar-se, e sem qualquer proveito para a população, seja como espaço de encontro, mas pelo menos como equipamento desportivo».

Outro espaço visitado por Hugo Pires e «igualmente votado ao abandono, completamente degradado, que já não se pode utilizar para nada», é o Campo de Futebol de Fraião, habitualmente utilizado como sede pelo clube “Maikes de Fraião”. Nesta visita ao território da União de Freguesias de Nogueira, Fraião e Lamaçães, a candidatura socialista pôde confirmar, de igual forma, evidentes problemas ambientais, designadamente a deposição de entulho que é feita clandestinamente no Barral, numa área florestal e agrícola de Nogueira recentemente alvo do fogo.

Já em Esporões – onde o candidato do PS/Braga à presidência da Câmara Municipal foi acompanhado por Sílvia Ribeiro –, um dos primeiros lamentos a chegar à comitiva foi outra situação de «flagrante abandono» de um equipamento público: o campo de futebol, totalmente reassumido pela natureza.

Em 2017, num acordo com a Comissão Fabriqueira da Igreja Católica, a Junta de Freguesia de Esporões preferiu entregar-lhe o edifício onde se integrava o Jardim de Infância e ficar proprietária do campo de futebol.

«Hoje, os meninos estão numa sala de aula da Escola Primária; e o campo de futebol não sofreu qualquer intervenção, o que significa que está completamente dominado pelo mato e giestas», lembram os socialistas locais.

A falta de estruturas de apoio social, designadamente creches e centros de dia, foi outra das constatações que se repetiu neste fim de semana, a par de «ruas sem saneamento» e de outras que «continuam em terra batida».

«Assim se verifica que uma parte do concelho continua a desmerecer a atenção da presidência da Câmara de Braga, o que não pode continuar. Queremos que todos os lugares do concelho evoluam de igual forma, connosco todas as freguesias vão merecer a mesma atenção», afirmou Hugo Pires.





Notícias relacionadas


Scroll Up