Fotografia:

Braga: Ricardo Rio diz «não» a Francisco Mota na coligação “Juntos por Braga”

«O Francisco Mota é um bom quadro político, que teve um papel importante na afirmação do projecto da Coligação Juntos por Braga», diz Rio.

Nuno Cerqueira
29 Mai 2021

O atual presidente da Câmara de Braga, e candidato a novo mandato pela coligação “Juntos por Braga,” afirmou ao Diário do Minho que já comunicou a Francisco Mota, ex-líder da Juventude Popular do CDS-PP e de Braga, que não vai o integrar na lista para as próximas autárquicas caso seja essa a decisão do CDS-PP.

Apesar de ser dado como número dois do CDS-PP na eventual lista da coligação, fruto de vontades locais e de uma petição, Ricardo Rio não se convenceu.

«O Francisco Mota é um bom quadro político, que teve um papel importante na afirmação do projecto da Coligação Juntos por Braga. Todavia já transmiti ao próprio, ao presidente do CDS-PP e ao presidente da Concelhia de Braga que não conto com ele para a lista de vereadores concorrente às próximas eleições autárquicas», disse Ricardo Rio, dando ainda nota que «nenhuma estrutura partidária, local ou nacional, interferiu que não por via de sugestão na composição de qualquer das listas que liderei».

«Foi um voto de confiança que sempre recebi e nada justifica que venha a ser alterado agora», destacou, dando nota que para já a preocupação não passa por escolhas.

«Até agora, salvo aspetos pontuais, esse processo foi secundarizado visto que até ao fim deste mandato é com a minha atual equipa que conto e na qual deposito total confiança», frisa, referindo no entanto que «nas próximas semanas será feita uma avaliação mais intensa, na certeza de que voltaremos a apresentar uma excepcional equipa ao sufrágio dos bracarenses».

Apesar disto, este jornal sabe que Lídia Dias não fará parte da próxima lista de Ricardo Rio, tendo mesmo já demonstrado essa vontade ao próprio e ao CDS-PP em Lisboa, com a demissão dos órgãos nacionais do partido.

Questionado novamente pelo Diário do Minho sobre nomes como Hugo Soares, ex-líder da bancada na Assembleia daRepública do PSD, ou Rui Morais, atual líder da AGERE, Ricardo Rio fala, para já, em «pessoas de confiança», apesar de ter opiniões distintas sobre os dois.

«Ambos são dois quadros de referência do partido em Braga e no país e dois amigos pessoais que dispensam elogios. Confio no Rui Morais para prosseguir a qualificação do serviço da Agere em benefício da população, para acompanhar o desejado processo de construção da nova ETAR, para finalizar a reestruturação societária da BRAVAL e tantas outras responsabilidades que vem assumindo e exigem a continuidade da sua presença na esfera empresarial do Município. Quanto ao Hugo Soares, não vislumbro o seu envolvimento e entusiasmo na esfera política autárquica, que não por via da presença sempre acutilante na Assembleia Municipal», aponta.

As listas a submeter da coligação “Juntos por Braga” às eleições deverão estar concluídas até ao final de julho. «Será por essa altura a sua apresentação global, sem prejuízo que alguns nomes possam ser (re)apresentados antes», vaticina Ricardo Rio.





Notícias relacionadas


Scroll Up