Fotografia: Avelino lima

Aposta em transportes “verdes” tornará Braga mais sustentável

Município divulga Relatório de Sustentabilidade

Jorge Oliveira
27 Mai 2021

A Câmara de Braga tornou hoje público o Relatório de Sustentabilidade, um documento que divulga o desempenho do Município ao longo dos últimos cinco anos e o impacto que a sua ação tem no concelho e na qualidade de vida dos bracarenses. 

Entre os mais de 100 indicadores ressalta um resultado que a autarquia está a procurar combater e que se prende com a poluição atmosférica: mais de 60 por cento das emissões de Carbono estão ligadas ao transporte rodoviário, não apenas aos transportes públicos, mas também à utilização de viaturas automóveis.

«É a principal fonte de poluição da cidade», constata o presidente da câmara, asseverando que o executivo  tem vindo a desincentivar o uso excessivo da viatura automóvel e a estimular, em alternativa, o recurso aos transportes públicos, investindo em autocarros amigos do ambiente.

Os 13 autocarros elétricos adquiridos pelos Transportes Urbanos de Braga já evitaram o envio para a atmosfera de 800 toneladas de CO2, 31 toneladas óxido de nitrogénio e 1396 kg de partículas.

Em meados deste ano deverão chegar os últimos autocarros que estão encomendados, passando os TUB a ter cerca de 30 por cento da frota alimentada a “energia verde” (elétrica e gás comprimido).

«O nosso objetivo é intensificar este processo de renovação da frota e criar mais medidas de sustentabilidade», disse Ricardo Rio, ele que é o relator para a aceleração do cumprimento dos objetivos do desenvolvimento sustentável a nível da União Europeia e o embaixador para Portugal do Covenant of Mayors (Pacto de Autarcas)  no âmbito do Comité das Regiões.

O Relatório de Sustentabilidade do Município de Braga é apresentado amanhã publicamente no Greenfest Braga, evento que se realiza até domingo no Mosteiro de Tibães, com o tema “Regenerar: Ecologia, Economia e Saúde”. 

Até ao final deste ano será feita uma atualização dos dados deste Relatório (com valores de 2020), retomando a câmara o ciclo normal de divulgação de resultados em termos de sustentabilidade do município.

Ricardo Rio lembra que no último ano o município esteve «concentrado nas respostas à pandemia», mas isso não o desviou do «esforço de atingir alguns objetivos de médio e longo prazo» em áreas como o desenvolvimento sustentável.

[Notícia completa na edição impressa do Diário do Minho]





Notícias relacionadas


Scroll Up