Fotografia: DM

Santuário da Abadia quer ser referência do turismo no Vale do Cávado

Obras no interior e no recinto da igreja começam na próxima semana

Jorge Oliveira
26 Mai 2021

O Santuário de Nossa Senhora da Abadia vai iniciar um «novo ciclo de mudança». Foi desta forma que o presidente da Confraria se referiu às obras da designada “Renovação do Património da Abadia” que começam na próxima semana no âmbito de duas candidaturas a fundos europeus, num valor superior a 600 mil euros.

Carlos Portela expressou «orgulho» e «satisfação» por finalmente ser possível avançar com estas empreitadas, «depois de muita luta e de muitas vontades»: uma no exterior, lançada pela Câmara Municipal de Amares, e a outra no interior da igreja, promovida pela ATAHCA (Associação de Desenvolvimento das Terras Altas do Homem, Cavádo e Ave).

O presidente da Confraria de Nossa Senhora da Abadia falava aquando da assinatura do contrato para a requalificação do terreiro do santuário e a instalação de uma loja de turismo no espaço da atual Casa das Ofertas, num investimento de 414 mil euros.

A par desta empreitada, lançada ontem pelo Município de Amares, no âmbito do Programa Operacional Regional Norte 2020, avançará em simultâneo a empreitada no interior da igreja,  no valor de 200 mil euros, cujo contrato já foi assinado e que compreende a recuperação do órgão de tubos, a restauro e a pintura do interior da igreja, a colocação de gradeamento e seu restauro, a reposição das palmas no gradeamento existente, a colocação do púlpito no local onde estava antigamente e a colocação do cadeiral que outrora existiu destinado aos membros da Confraria.

«Com esta intervenção pretende-se voltar às origens do que foi o santuário há muitas décadas, recuperar essas origens», explicou o presidente da ATAHCA, José Mota Alves.

As emprestadas têm um prazo de execução de aproximadamente oito meses, pelo que no início do próximo ano já deverão estar concluídas.

O presidente da Câmara de Amares salientou que a intervenção promovida pela autarquia visa «dar dignidade ao espaço em frente à igreja», indicando que o terreiro será todo pavimentado com granito.

A loja de turismo terá um para venda de produtos religiosos, outro para venda de produtos locais e um para divulgação e promoção do turismo.

«Estamos aqui a intervir para que o santuário da Abadia seja uma referência no nosso território», enfatizou Manuel Moreira, mostrando vontade de avançar no próximo ano, se for reeleito, com a requalificação da estrada que liga Santa Maria do Bouro ao santuário.

[Notícia completa na edição impressa do Diário do Minho]





Notícias relacionadas


Scroll Up