Fotografia: Avelino Lima

Alto Comissariado e Adolescere reforçam parceria em programa que acolhe famílias refugiadas

No âmbito do programa “Acolher – Famílias Monoparentais Refugiadas”.

Rita Cunha
26 Mai 2021

O Alto Comissariado para as Migrações e a Adolescere – Associação de Apoio à Criança e ao Adolescente assinaram hoje um protocolo de colaboração no âmbito do programa “Acolher – Famílias Monoparentais Refugiadas”, uma resposta que visa melhorar as condições de acolhimento e integração de mães e seus filhos menores de idade que escolhem Portugal como um destino estável, longe de perseguições e de guerras.

Na cerimónia, que se realizou no gnration, a Alta-Comissária deixou o compromisso de «continuar a trabalhar em conjunto neste esforço para encontrar respostas» tendo em vista a «construção de projetos de vida». «É no terreno que as respostas se desenvolvem. A Adolescere tem a missão de ser uma entidade de acolhimento, de identificar necessidades e procurar respostas a nível local em parceria com atores públicos e privados», disse Sónia Pereira, vincando que esta já não é uma resposta de base mas permite «identificar necessidades muito específicas que necessitam de uma atenção concreta».

[Notícia completa na edição impressa do Diário do Minho]





Notícias relacionadas


Scroll Up