Fotografia: DR

Elfyn Evans venceu Rali de Portugal

Foi o sexto vencedor diferente nas últimas seis edições.

Redação/Lusa
23 Mai 2021

O britânico Elfyn Evans (Toyota Yaris) tornou-se hoje o sexto vencedor diferente nas últimas seis edições do Rali de Portugal, e impediu que o francês Sébastien Ogier (Toyota Yaris) atingisse o recorde de seis triunfos.

Evans, que dominou este terceiro e último dia de 54.ª edição da prova portuguesa, concluiu esta quarta ronda do campeonato com o tempo de 3:38.54,5 horas, batendo Sordo por 55,3 segundos e o francês Sébastien Ogier (Toyota Yaris) por 2.00,1 minutos.

“Sabe bem. Não fomos os mais rápidos este fim de semana, mas fizemos o suficiente para vencer. É bom. Não sabia quantas vitórias já eram, mas estou contente por esta”, disse o galês, mal terminou a última especial da prova.

Desde 2014, ano em que venceu o francês Sébastien Ogier (Volkswagen), tem havido sempre um vencedor diferente.

O finlandês Jari-Matti Latvala (Volkswagen), agora diretor da Toyota, venceu em 2016, Ogier em 2017 (pela Ford), Thierry Neuville em 2018 e Ott Tänak em 2019. Em 2020, a prova foi cancelada devido à pandemia de covid-19.

Hoje, Evans terminou a ‘power stage’ apenas na quinta posição, somando um ponto extra, mas venceu três das cinco especiais disputadas hoje, cabendo ao belga Thierry Neuville (Hyundai i20) o triunfo numa e ao estónio Ott Tänak (Hyundai i20) na restante, fechando a prova portuguesa com nove troços ganhos, de um total de 251 na carreira.

“É bom voltar à corrida. [A vitória] Está lá quase, mas parece que temos de tentar mais uma vez”, lamentou o estónio, último vencedor da prova lusa, em 2019.

O japonês Takamoto Katsuta (Toyota Yaris) alcançou o quarto lugar, o seu melhor resultado de sempre numa prova do Mundial.

Em quinto terminou o britânico Gus Greensmith (Ford Fiesta), que esta manhã destronou o francês Adrien Fourmaux (Ford Fiesta).

O finlandês Esapekka Lappi (VW Polo) foi sétimo e venceu a categoria de WRC2, batendo o compatriota Teemu Suninen (Ford Fiesta) por 1.42,8 minutos.

Armindo Araújo foi o melhor português

Armindo Araújo (Skoda Fábia Evo) foi o melhor dos portugueses, terminando em 19.º da geral, num dia em que Bruno Magalhães (Hyundai i20) desistiu com problemas mecânicos.

Com estes resultados, Ogier chegou aos 79 pontos e manteve a liderança do campeonato, mas agora com apenas dois pontos de vantagem sobre o segundo, que é Elfyn Evans.

Thierry Neuville caiu para terceiro, com 57, mais 12 do que Tänak.

Desta forma, Ogier sabe que volta a ser o primeiro em pista na próxima prova, o rali da Sardenha, em Itália, que se disputa dentro de duas semanas, de 03 a 06 de junho.

Dupla austríaca no hospital após acidente na ‘power stage’

A dupla austríaca, constituída pelo piloto Nikolaus Mayr-Melnhof e pelo copiloto Poldi Welsersheimh (Ford), foi hoje levada para o hospital, depois de um acidente sofrido na última especial do Rali de Portugal, em Fafe.

A dupla do Ford Fiesta, que chegou a esta última classificativa na 36.ª posição, atrás do português Hélder Miranda (Renault Clio RS), capotou no salto da pedra sentada e foi levada pelos bombeiros “por uma questão de precaução”, adiantou à agência Lusa fonte dos meios de socorro.

Ambos foram assistidos no local pelos bombeiros destacados para o Rali de Portugal.

O copiloto acabou helitransportado para o hospital de Braga e o piloto levado para o hospital de Guimarães “por precaução”.

A especial teve de ser interrompida pois o carro ficou capotado no meio da pista.





Notícias relacionadas


Scroll Up