Fotografia: DM

Guimarães assina acordo para acabar com habitação indigna no concelho

Ministro Pedro Nuno Santos rubricou financiamento do programa 1º Direito

R. de L.
21 Mai 2021

A Câmara Municipal de Guimarães assinou, hoje, um acordo de colaboração no âmbito do 1.º Direito com o Ministério das Infraestruturas e Habitação. O documento prevê um investimento global de 13 milhões de euros ao longo dos próximos 6 anos para acabar com as condições indignas de habitação no concelho.

Aquele acordo, assinado esta sexta-feira, no Salão Nobre da Câmara Municipal de Guimarães, numa sessão presidida pelo ministro das Infraestruturas e da Habitação, Pedro Nuno Santos, é a resposta para um universo de 726 pessoas e famílias a viver em condições indignas de habitação no concelho, identificadas na Estratégia Local de Habitação.

Os 726 casos identificados resultam de «um levantamento exaustivo» dos casos existentes no concelho que reclamam urgência de intervenção nas situações de habitação indigna. A solução para os problemas vai ocorrer através do programa 1.º Direito, um programa nacional de apoio ao acesso à habitação, que visa exatamente apoiar a promoção de soluções habitacionais para pessoas que vivem em condições indignas e que não dispõem de capacidade financeira para suportar o custo do acesso a uma habitação adequada. As intervenções prometem dar resposta a casos que vão desde a insalubridade à sobrelotação, entre outros, com ações que contemplam desde a recuperação do edifício à nova construção, entre outras.





Notícias relacionadas


Scroll Up