Fotografia: DM

Restaurantes apostam na inovação e relançam setor com menus que fazem recuar até ao tempo dos romanos

“Braga Romana à Mesa” arranca amanhã com 19 espaços de restauração aderentes.

Rita Cunha
18 Mai 2021

Bolo de maçã com canela e noz, migas de grão de bico, trouxa de javali, lombo de dourada, sopa de melancia e espetadinhas de porco preto. Estas são apenas algumas das várias iguarias que podem ser apreciadas entre amanhã e domingo, dias 19 e 23 de maio, em 19 restaurantes de Braga, no âmbito da iniciativa “Braga Romana à Mesa”, que conta já com a sua terceira edição.

Promovido pela Associação Comercial de Braga em parceria com o município de Braga, este evento integra a Braga Romana que, pelo segundo ano consecutivo, não se poderá realizar nos moldes habituais, tendo a autarquia optado por um programa essencialmente virtual.

Os menus, compostos por entrada (“gustatio”), prato principal (“primae-mensae”), sobremesa (“secunda-mensae”) e bebida (“potio”), vão desde os 6,5 aos 25 euros e podem ser consultados na página da ACB. Os mesmos serão servidos tanto ao almoço como ao jantar, nos restaurantes, existindo ainda a possibilidade de levar para casa (“take-away”).

Na apresentação do “Braga Romana à Mesa”, que aconteceu esta tarde, o diretor-geral da ACB, Rui Marques, destacou alguns dos objetivos desta iniciativa, como os de fomentar o envolvimento do setor da restauração nos «grandes eventos da cidade» e de promover a inovação no setor, estimulando a aposta na autenticidade e na diferenciação.

Já a vereadora do pelouro da Cultura da Câmara Municipal de Braga, Lídia Dias, lembrou que estes eventos em espaço público «são necessários para trazerem confiança às pessoas», muito embora tenham de ser pensados com cautela. No caso concreto do “Braga Romana à Mesa”, considerou que reúne as condições exigidas já que pode acontecer «nas rigorosas normas de segurança».

[Notícia completa na edição impressa do Diário do Minho]





Notícias relacionadas


Scroll Up