Fotografia: Avelino Lima

Direção da Cáritas exortada a dar resposta às «novas formas de pobreza» que vão surgindo

D. Jorge Ortiga esteve presente na tomada de posse da nova direção da instituição.

Rita Cunha
15 Mai 2021

O Arcebispo de Braga desafiou a nova direção da Cáritas Arquidiocesana de Braga a «diversificar» nas respostas de modo a que estas vão ao encontro das «novas formas de pobreza» que têm surgido.

Falando na cerimónia de tomada de posse para o quadriénio 2021-2025, que se realizou na manhã de hoje, D. Jorge Ortiga alertou para o facto de que as «consequências nefastas» da pandemia, em todas as suas abrangências – a nível sanitário, económico e social – ainda não são conhecidas pois «poderemos, ainda, estar a viver do que fomos amealhando».

Por isso, «vamos necessitar de um período de recuperação para devolver às famílias os mínimos para uma vida digna». «Os idosos irão necessitar de uma solicitação especial e os pobres necessitarão de respostas concretas». Aqui, sublinhou, «a Igreja vai ter de ser um verdadeiro sinal profético estruturando um conjunto de boas práticas em favor dos necessitados e mostrando uma fecunda criatividade».

[Notícia completa na edição impressa do Diário do Minho]





Notícias relacionadas


Scroll Up