Fotografia:

Socialistas votam contra Ata de reunião da Câmara de Famalicão

“Não” dos vereadores do PS faz história

Joaquim Martins Fernandes
6 Mai 2021

Os vereadores do Partido Socialista acabam de votar contra a Ata da reunião da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, realizada há 15 dias, facto que é inédito.

Pela voz de Nuno Sá, o PS defendeu, na reunião camarária de hoje (ainda em decorrer) que a Ata da reunião anterior não reproduz «minimamente os factos de uma discussão política» que teve com o presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, a propósito da deterioração de milhares de vacinas contra a Covid-19.

Paulo Cunha considerou que o documento que resume o que se passa em cada reunião de vereação «não pode» relatar todas as declarações dos diversos intervenientes, mas Nuno Sá fez questão de sublinhar que o PS não podia aprovar um documento que ignora «factos» que os eleitos do Partido Socialista classificam de «essenciais para memória futura».

Na resposta, o chefe do Executivo deixou claro que, a partir de agora, o PS tem que «apresentar por escrito» as declarações que desejar ver inscritas e/ou anexas à Ata, por considerar «ser impossível» que quem elabora o documento oficial possa satisfazer todas as exigências de todos os vereadores.

Para «não eternizar uma discussão de período de fim de festa», Nuno Sá garantiu que o PS vai apresentar uma declaração de voto a justificar os motivos por que, pela primeira vez, votou contra uma Ata da reunião da Câmara Municipal de Famalicão.





Notícias relacionadas


Scroll Up