Fotografia:

António Salvador apresentou lista e confirmou intenção de requalificar Estádio 1.º de Maio

Sob o lema “Este é o nosso Braga”.

José Costa Lima
23 Abr 2021

António Salvador apresentou ontem oficialmente a recandidatura à presidência do SC Braga para o quadriénio 2021-2025. A lista, a única que deve ir a sufrágio em 21 de maio, conta com algumas novidades, desde logo pela inclusão de Hugo Vieira, Cláudio Couto e Joel Pereira como vice-presidentes, bem como a de Luís Machado na presidência do Conselho Geral (substitui Fernando Oliveira).

Sob o lema “Este é o nosso Braga”, Salvador reafirmou a vontade de «continuar a fazer crescer o património» e abordou o assunto do momento – a requalificação do Estádio 1.º de Maio e o possível regresso dos bracarenses a um anfiteatro mítico.

«Em dezembro passado foi apresentado ao senhor presidente da Câmara de Braga [Ricardo Rio] um estudo que foi trabalhado durante um ano. Andámos a auscultar os sócios, adeptos, o tecido empresarial, toda a sociedade para perceber o que era melhor para o estádio. O estádio onde estamos hoje não serve porque não está direcionado para a vertente desportiva, da emoção, de um jogo de futebol, mas antes para conquistar prémios de arquitetura. Quem manda são os sócios», respondeu o presidente do SC Braga às perguntas dos jornalistas.

«Aquela auscultação foi muito clara, contratámos arquitetos que fizeram a Cidade do Futebol, uma empresa consultora para a construção de estádios e foi apresentada uma requalificação para o Estádio 1.º de Maio, mantendo todo o património que lá está, demolindo apenas as bancadas e a parte interior. Se querem assistência terá de ser assim. Além disso, criar uma centralização com o Parque da Ponte e o Picoto, um grande parque verde com 60 hectares de terreno, bem como uma pista de atletismo [nas Camélias]. A partir daqui está nas mãos do senhor presidente e, estou em crer, a autarquia reconhece que o atual estádio não é o melhor e mais apelativo para os adeptos, para as famílias verem o seu clube», acrescentou, respondendo de pronto a Ricardo Rio, que reprovou a ideia de construção de uma nova infraestrutura naquele local do coração da cidade.

«Há certamente um equívoco do senhor presidente porque queremos conservar todo o rico património do Estádio 1.º de Maio e, como tal, é um assunto que agora não depende de mim. Fizemos um estudo para requalificação e em que está claro que a Câmara Municipal não custeava a obra, que seria toda suportada pelo SC Braga», reforçou.

Quadriénio 2021-2025

Lista dos órgãos sociais  

Direção

António Salvador

Vice-presidentes

Joel Pereira

Gaspar Borges

Hugo Vieira

Manuel Sá Serino

Cláudio Couto

Hernâni Portovedo

Manuel Costa

Paulo Resende

Presidente da Mesa da AG

José Manuel Fernandes

Presidente do Conselho Fiscal

Gaspar Vieira de Castro

Presidente do Conselho Geral

Luís Machado  

 

 

[Notícia completa na edição impressa do Diário do Minho]





Notícias relacionadas


Scroll Up