Fotografia: DR

Famalicão: Mário Passos poderá avançar se Cunha não se recandidatar

Caso o atual edil não avance, Mário Passos, natural de Nine, diz que «avançará para um processo de reflexão» e mesmo assim «nada está garantido», até porque, e como diz, «cabe depois à comissão política do PSD de Famalicão se prenunciar».

Nuno Cerqueira
16 Abr 2021

Mário Passos, atual vereador da Câmara de Famalicão com o pelouro das freguesias, juventude e administração local, pode vir a ser o sucessor de Paulo Cunha, caso o atual edil de Famalicão não assume recandidatura pela coligação de direita.

Questionado pelo Diário do Minho, Mário Passos afirma que não faz «hipotéticos cenários». Para todos efeitos, e como diz, Paulo Cunha ainda não se prenunciou se é candidato à Câmara de Famalicão para um último mandato em caso de vitória.

«É tudo ainda muito prematuro. Primeiro Paulo Cunha tem que manifestar a sua decisão», frisa Mário Passos, dado como “natural sucessor” nos bastidores do PSD de Famalicão.

Caso o atual edil não avance, Mário Passos, natural de Nine, diz que «avançará para um processo de reflexão» e mesmo assim «nada está garantido», até porque, e como diz, «cabe depois à comissão política do PSD de Famalicão se prenunciar».

Neste jogo politico, Leonel Rocha, também vereador na Câmara, é um outro nome a ter em conta. Apesar de já ter manifestado vontade de sair para encabeçar uma candidatura pelo PSD à freguesia de Ribeirão, Leonel Rocha é natural, precisamente, de Ribeirão onde está o maior núcleo social-democrata famalicense e é um peso político a ter em conta.

Recorde-se que a poucos dias da cerimónia da assinatura do acordo PPD-PSD e CDS-PP – marcada para a próxima segunda-feira – para nova coligação de direita “Mais Ação, Mais Famalicão” para autárquicas, Paulo Cunha ainda não manifestou qualquer decisão sobre a recandidatura, apesar da estrutura nacional do partido social-democrata o ter colocado como candidato de Famalicão.

 





Notícias relacionadas


Scroll Up