Fotografia: DR

Papa afirma que a oração é um antídoto contra o negativismo

Francisco destaca impacto da oração no quotidiano.

Redação/Ecclesia
10 Fev 2021

O Papa convidou hoje no Vaticano os cristãos à oração diária, principalmente neste tempo de pandemia, referindo a oração é um antídoto contra o «sumo amargo do negativo», iluminando os momentos difíceis da vida.

«A oração cristã infunde no coração humano uma esperança invencível: qualquer que seja a experiência que toque o nosso caminho, o amor de Deus pode transformá-la em bem», referiu Francisco, durante a audiência geral transmitida online, desde a biblioteca do Palácio Apostólico.

O Papa desafiou a rezar por tudo e por todos, «também pelos inimigos», salientando que a oração ajuda a «amar os outros», apesar das suas falhas, imitando Jesus, que «não julgou o mundo, mas o salvou».

“Rezemos especialmente pelos infelizes, por quantos choram na solidão e perdem a esperança de que ainda haja um amor que pulse por eles», pediu.

O Papa afirmou que a oração está presente na vida quotidiana, «nas ruas, nos escritórios, nos meios de transporte», e que rezar permite entrar no «mistério» de Deus, com confiança.

Na sua reflexão, Francisco evocou o Dia Mundial do Doente que se celebra amanhã, dia da festa litúrgica de Nossa Senhora de Lurdes.

“Peçamos por sua intercessão que o Senhor conceda a saúde da alma e do corpo a todos aqueles que sofrem de alguma doença e com a atual pandemia, fortalecendo aqueles que os assistem e os acompanham neste momento de provação”, apelou.

[Notícia completa na edição impressa do Diário do Minho]





Notícias relacionadas


Scroll Up