Fotografia: DR

Papa mostra-se «estupefacto» com violência no Capitólio

Francisco apelou hoje à «reconciliação nacional» nos Estados Unidos da América.

Redação/Lusa/Ecclesia
10 Jan 2021

O papa Francisco afirmou-se hoje estupefacto com a violência do assalto de apoiantes do Presidente norte-americano, Donald Trump, ao edifício do Capitólio, em Washington, na passada quarta-feira.

«Fiquei estupefacto, porque se trata de um povo disciplinado na democracia», afirmou o líder da Igreja Católica em excertos exibidos hoje de uma entrevista ao canal italiano Canale 5 que será divulgada na íntegra no domingo.

Francisco defendeu que «esse movimento [de apoiantes de Trump] deve ser condenado» e é preciso “compreender porque é que isto não se pode repetir e aprender com as lições da História«.

Mesmo em «ambientes mais evoluídos, há sempre algo que não está bem» e há pessoas que «enveredam por um caminho contra a comunidade, contra a democracia, contra o bem comum», declarou.

Na oração do ângelus, esta manhã na biblioteca do Palácio Apostólico do Vaticano, Francisco dirigiu uma «saudação afetuosa ao povo dos EUA, abalado pelo recente assalto ao Congresso» e apelou à «reconciliação nacional» nos Estados Unidos da América.

«Exorto as autoridades do Estado e toda a população a manter um alto sentido de responsabilidade, para que se voltem a serenar os ânimos, se promova a reconciliação nacional e tutelem os valores democráticos radicados na sociedade norte-americana», declarou, após a recitação, transmitida online.

«Rezo pelos que perderam a vida, cinco pessoas, que a perderam naqueles momentos dramáticos”, acrescentou.

Apoiantes do Presidente cessante dos EUA, Donald Trump, entraram em confronto com as autoridades e invadiram o Capitólio, em Washington, na quarta-feira, enquanto os membros do congresso estavam reunidos para formalizar a vitória do Presidente eleito, Joe Biden, nas eleições de novembro.

Pelo menos cinco pessoas morreram, entre as quais quatro manifestantes e um polícia que ficou ferido durante os confrontos e acabou por morrer.

A sessão no Capitólio viria a ser retomada e acabou por confirmar a contagem dos votos eleitorais, oficializando a vitória de Joe Biden, já na madrugada de quinta-feira.

[Notícia completa na edição impressa do Diário do Minho]





Notícias relacionadas


Scroll Up