Fotografia: Nuno Cerqueira

CABASTO quer reforçar influência cooperativa na região

«Temos que estar fortes nas áreas da vinha, agropecuária e florestal», afirma o presidente da cooperativa.

Nuno Cerqueira
9 Jan 2021

Francisco Pereira foi reconduzido na presidência da Cooperativa de Desenvolvimento Agrícola de Cabeceiras de Basto (CABASTO).

Com nove colaboradores, onde se incluí uma equipa de Sapadores Florestais, a cooperativa vai entrar num processo de revitalização.

«Não há nenhuma cooperativa na região de Basto no ativo e decidimos alargar a nossa área de influência para toda a região de Basto. A nossa é a única e estamos em processo de mudança de nome para ser a Cooperativa Agrícola e Florestal de Basto», referiu Francisco Pereira.

Com 1200 associados, os estatutos tiveram que ser alterados, de forma a criar secções que abrangesse várias aéreas de desenvolvimento para a região.

Como objetivos Francisco Pereira fala em «reforço da área de vendas», assim como «continuar as parcerias», como a que existe com o grupo AGROS.

[Notícia completa na edição impressa do Diário do Minho]





Notícias relacionadas


Scroll Up