Fotografia: DR

Passionistas de Barroselas vivem jubileu dentro de portas

Pandemia condiciona programa celebrativo dos 300 anos da Congregação da Paixão de Jesus Cristo.

Jorge Oliveira
7 Jan 2021

A Congregação da Paixão de Jesus Cristo, que tem uma comunidade em Barroselas, na Diocese de Viana do Castelo, está a celebrar os 300 anos da sua fundação com o lema “Renovar a nossa missão: gratidão, profecia e esperança”.

Para assinalar o ano jubilar, os Passionistas não têm previstos «grandes eventos», por causa da pandemia, com exceção de um congresso internacional que está marcado para o período de 21 a 24 de novembro deste ano, em Roma, subordinado ao tema “A sabedoria da Cruz num mundo plural”.

Apesar de todas as condicionantes, provocadas pela Covid-19, a Congregação acredita que este ano especial vai possibilitar um «recomeço, uma nova oportunidade para uma vida vivida em plenitude e felicidade».

É com este espírito de esperança e confiança que a comunidade dos Passionistas de Barroselas (constituída por sete religiosos, dos quais um leigo) está a viver este ano especial, através de celebrações sobretudo a nível interno.

«A Congregação não está orientada para grandes expressões exteriores», disse o padre Avelino Silva.

Além do congresso internacional, por altura do encerramento do jubileu, constituirão momentos altos das celebrações a festa litúrgica do fundador da Congregação, S. Paulo da Cruz, a 18 de outubro, e a festa de encerramento do jubileu, a 22 de novembro.

Os fiéis que participarem nas celebrações jubilares, até 1 de janeiro de 2022, têm a oportunidade de receber a indulgência plenária, concedida pelo Papa Francisco a pedido do Superior Geral dos Passionistas, o Pe. Joachim Rego.

 





Notícias relacionadas


Scroll Up