Vídeo: Nuno Cerqueira

Covid-19.

Nuno Cerqueira
6 Dezembro 2020

A pressão no internamento no Hospital de Braga é significativa. Desta forma, a administração deste hospital público avançou para o reforço de uma unidade em “monoblocos” para estar na retaguarda caso haja picos na urgência ou seja esgotado a capacidade de internamento.

 

Já está instalada no interior do Hospital de Braga uma unidade de monoblocos, com capacidade para 22 camas. O presidente da direção deste hospital, João Oliveira, confirma e avança ainda outra novidade: um reforço na urgência para doentes respiratórios, onde se incluem os afetados pela covid-19.

«A pressão foi significativa, quer no internamento em enfermagem e cuidados intensivos (UCI). Chegamos a atingir 27 doentes em intensivos e a unidade coronária chegou a ter que dar resposta para os doentes não covid. Mesmo assim, o  hospital investiu numa unidade monoblocos, também conhecidos por contentores, caso haja um pico na urgência ou seja esgotada a capacidade de internamento. Também estamos a realizar uma obra na urgência para os doentes respiratórios, que não são só covid, mas também para os casos de gripe, que felizmente ainda não apareceu. Estamos preparados para responder», disse João Oliveira, frisando que tanto os “monoblocos” e como a obra da urgência ficam prontos dentro de dias.

[Notícia completa na edição impressa do Diário do Minho]

 

 

 


Outros Vídeos

Scroll Up