Fotografia: DR

TUB alargam gratuitidade até ao 12.º ano e simplificam tarifário

Com esta medida, o município estima uma perda de receita de 350 mil euros.

Redação/Lusa
28 Nov 2020

Os Transportes Urbanos de Braga (TUB) vão alargar a gratuitidade do transporte aos alunos até ao 12.º ano e simplificar o atual modelo tarifário, anunciou hoje o município, que estima uma perda de receita de 350 mil euros.

Em comunicado, a Câmara de Braga anunciou que a medida abrange os alunos do 10.º, 11.º e 12.º anos de escolaridade que residem a mais de três quilómetros dos estabelecimentos de ensino e todos os alunos do ensino obrigatório que residam a menos de três dos seus estabelecimentos de ensino.

Até aqui, estes casos usufruíam um desconto de 50% nos passes.

Somam-se os alunos até ao 12.º ano do ensino público ou privado que estudam em Braga e que residam noutros concelhos, os quais até aqui beneficiavam de um desconto de 25%.

“Ficam apenas excecionados deste regime geral de gratuitidade para os alunos até ao 12.º ano os alunos do ensino profissional, uma vez que recebem subsídio de transporte no quadro da sua formação”, lê-se na nota da autarquia de Braga.

Outra medida anunciada é a eliminação da atual “coroa 02”, uma das vertentes do tarifário que no total até aqui contava com três conjuntos de preços.

“Além do benefício económico direto para quase 3.000 utilizadores, [esta medida] corporiza também uma simplificação do modelo tarifário dos TUB, que passa a ser composto pela ‘coroa 01’ [que abarca a zona mais urbana da cidade] e pela ‘coroa 02’, correspondente à atual ‘coroa 03’. Deste modo, melhora-se a perceção do tarifário, aumenta-se a facilidade de utilização e possibilita-se uma maior mobilidade, aspetos sempre muito importantes no momento da escolha do modo de transporte por parte dos utilizadores”, descreve a autarquia.

A câmara minhota acrescenta que a concretização destas medidas tem base nas condições contratuais hoje existentes, seja ao nível do financiamento do PART (Programa de Apoio à Redução Tarifária nos Transportes Públicos), seja por via da celebração da contratualização do serviço de transporte com o município de Braga.

“Estas duas medidas traduzem-se, a números de 2020, numa perda de receita direta de cerca de 350 mil euros, compensada por potenciais incrementos imediatos de utilizadores não estudantes e pelo estímulo ao recurso futuro ao transporte público pela população mais jovem do concelho”, lê-se no comunicado.

De acordo com a autarquia, os TUB preparam-se para encerrar o ano de 2020 com uma queda de 45% da sua receita direta face ao ano de 2019 como consequência da situação pandémica ligada à covid-19.





Notícias relacionadas


Scroll Up