Fotografia: DM

Experiência do perdão e reencontro «são bens de primeira necessidade»

D. Jorge Ortiga escreve nota pastoral sobre o sacramento da Reconciliação em tempo de pandemia

Jorge Oliveira
26 Nov 2020

O Arcebispo de Braga escreveu uma nota pastoral sobre o Sacramento da Reconciliação em tempo de pandemia, em que defende que a experiência do perdão e do reencontro «são mais do que nunca bens de primeira necessidade».

D. Jorge Ortiga decidiu publicar este documento dada a «gravidade das circunstâncias atuais» que «impõe uma reflexão acerca da urgência, da centralidade e da singularidade do Sacramento da Reconciliação».

Na carta, o prelado avança com alguns «esclarecimentos necessários» tanto para os penitentes como para os ministros deste sacramento, os sacerdotes.

O Arcebispo  chama a atenção para os cuidados a adotar na celebração individual da reconciliação sacramental, «que continua a ser recomendada», pedindo que a celebração seja em «lugar arejado fora do confessionário», seja adotada uma distância conveniente, se recorra uso de máscaras de proteção, e seja «salvaguardo o sigilo sacramental e a necessária discrição».

«Apesar de ser mais difícil celebrar, como habitualmente, o Sacramento da Reconciliação e da Penitência, a experiência do perdão e do reencontro são mais do que nunca – nestes tempos em que procuramos proteger-nos, proteger os outros e em que estamos mais juntos em casa – bens de primeira necessidade», sublinha o responsável religioso.

[Notícia completa na edição impressa do Diário do Minho]





Notícias relacionadas


Scroll Up