Fotografia: DR

População residente em lares vai ser rastreada com testes rápidos

Anunciou hoje Graça Freitas.

Redação/Lusa
23 Nov 2020

O Ministério da Saúde aprovou uma proposta da Direção-Geral da Saúde para rastrear com testes rápidos a população residente em lares, anunciou hoje Graça Freitas, adiantando que a disseminação destes testes pode “ajudar muito” na aplicação de medidas.

Graça Freitas explicou, na conferência regular sobre a covid-19, que o objetivo é “começar a utilizar testes rápidos e a rastrear sequencialmente uma população altamente vulnerável, que é aquela que reside nos lares”.

Segundo a diretora-geral da Saúde, a disseminação no mercado destes testes pode “ajudar muito a utilizar medidas”, quer sejam para investigar surtos em escolas, em lares, assim como “noutros contextos, para detetar pessoas doentes, quer ainda no contexto de rastreios de populações específicas ou de concelhos específicos”.

A primeira prioridade será os rastreios em residentes em lares, disse, avançando que a Segurança Social tem também um programa de testagem dirigido aos profissionais desses lares.

“Portanto, a saúde e a Segurança Social vão unir esforços para que esta população tão vulnerável seja enfim rastreada de forma sequencial para identificar mais precocemente casos”, salientou Graça Freitas.





Notícias relacionadas


Scroll Up