Fotografia: Ana Marques Pinheiro

Banco Alimentar apela à doação online e em vales com pedidos de ajuda a aumentar

Campanha de angariação arranca no dia 26 de novembro.

Ana Marques Pinheiro
16 Nov 2020

O número de pedidos de ajuda no Banco Alimentar de Braga está de novo a aumentar.

A responsável, Pilar Barbosa, dá conta que depois de um verão calmo em que houve semanas sem novos pedidos, agora nota-se «um aumento substancial».

«Estamos a falar de, neste momento, 3766 pessoas mas temos de pensar que 1346 são crianças com menos de 10 anos. As pessoas ficaram desprotegidas de um momento para o outro. Todos nós fomos surpreendidos. A gravidade desta situação é o inesperado, é o ser brutal de um dia para o outro sem qualquer tipo de aviso. O banco alimentar continua a apoiar as mesmas instituições que já apoiava mas agora tem este acréscimo», disse.

Pilar Barbosa explica que a situação está a começar a complicar-se novamente e «não se prevê dias melhores». Evidencia que em Braga há um problema «grave» com a comunidade brasileira.

«Sendo a maior comunidade brasileira do país houve casos de uma desproteção muito grave», considerou.

Recorda que «através da rede de emergência alimentar conseguiu-se unir todas as boas vontades, muitos dos doadores a quererem colaborar. A sociedade civil foi muito importante, as juntas de freguesias e todas as instituições que deram o apoio na emergência, sem elas não era possível».

A responsável afirma que o Banco Alimentar não vai fazer a campanha de novembro, como habitualmente acontece no último fim de semana do mês.

«Essa campanha trazia-nos visibilidade e neste momento complica muito», declarou.

De 26 de novembro a 6 de dezembro será possível doar alimentos online através do site www.alimentestaideia.pt e em vales nos supermercados.

«Fazemos desde já um apelo a todos os voluntários, que o podem ser de outra forma. Ao partilharem esta informação pelos contactos pessoais, empresas, entre outros», reforçou.

Pilar Barbosa destacou ainda que na campanha relativa aos vales «não há dúvidas» que os produtos chegam aos bancos alimentares, «até porque é auditado externamente».

Os bens doados serão usados para reforço dos cabazes entregues às famílias de acordo com os critérios do Banco Alimentar de cada região e em função das entidades registadas na Rede de Emergência Alimentar.

Basta aceder ao site www.alimentestaideia.pt, escolher os alimentos que pretende doar, e escolher a forma de pagamento (referência multibanco ou cartão de crédito).

«Toda a ajuda é importante para chegar a quem mais precisa», diz a instituição.

A modalidade Ajuda Vale, já utilizada em campanhas anteriores, propõe a contribuição através de vales de produtos, que estarão disponíveis até dia 6 de dezembro nas caixas dos supermercados.

Cada vale tem um código de barras específico associado aos produtos que cada pessoa queira doar ao Banco Alimentar

Os Bancos Alimentares em atividade recolhem e distribuem várias dezenas de milhares de toneladas de produtos e apoiam, ao longo de todo o ano, várias instituições em Portugal.

Estas distribuem refeições confecionadas e cabazes de alimentos a pessoas comprovadamente carenciadas, abrangendo já a distribuição total mais de 390 mil pessoas.





Notícias relacionadas


Scroll Up