Fotografia: DR

Alunos de Medicina a trabalhar na Linha SNS 24 reclamam pagamentos

Entidade responsável explica que a situação está a ser resolvida.

Ana Marques Pinheiro
16 Nov 2020

Um grupo de alunos de Medicina da Universidade do Minho que trabalha na Linha SNS 24 desde meados de setembro relevou ao Diário do Minho que não recebeu o pagamento das horas de trabalho de nenhum mês.

Em declarações ao Diário do Minho os alunos referem que tentam contactar os responsáveis que pertencem ao Centro Académico de Investigação e Formação Biomédica do Algarve, mas a resposta é «que vão pagar em breve».

Os alunos mostram-se revoltados e apenas querem os pagamentos em dia.

Contactado pelo Diário do Minho, o Centro Académico de Investigação e Formação Biomédica do Algarve, nomedamente a responsável pelo posto de Braga, Dina Soraia, explicou que a situação não se cinge apenas a Braga, mas a 1500 alunos do país.

«Isto começou em setembro, é muita gente a trabalhar ao mesmo tempo em vários centros e tem de se confirmar os dados, algo que demora imenso tempo. Há pessoas que nem sequer confirmaram os dados. Por uns não podem pagar os outros, mas no fundo acabam por pagar. Nós não conseguimos processar tudo, sem ter tudo completo. As equipas ainda não estão completas, ainda se estão a formar pessoas, que demora algum tempo. Entendo perfeitamente porque falo com eles todos os dias. Os atrasos existem como em qualquer lugar e neste momento como estamos numa época diferente do normal e num processo de urgência é normal que existam atrasos. Esperamos que sejam corrigidos brevemente e ao mesmo tempo, que haja um acerto e que não haja mais erros», afirmou.

Dina Soraia explicou que é necessário perceber as horas que as pessoas efetuaram e confirmar essas informações.

A responsável adiantou que os pagamentos, em princípio, vão começar a ser feitos esta semana.





Notícias relacionadas


Scroll Up