Fotografia: Avelino Lima

Monumento de D. Diogo de Sousa enquadrado numa intervenção mais vasta no Campo da Vinha

A inauguração está agendada para o dia 19 de junho do próximo ano.

Rita Cunha
11 Nov 2020

O monumento evocativo a D. Diogo de Sousa, a ser inaugurado a 19 de junho do próximo ano, fará parte de uma intervenção «mais vasta» que o município se prepara para fazer no Campo da Vinha, «reconquistando» o espaço para a fruição pública.

A informação foi avançada pelo presidente da Câmara Municipal de Braga, que deu nota de uma reabilitação «profunda» de todo aquele espaço após a retirada do mercado provisório. Segundo Ricardo Rio, o objetivo passa não só por «corrigir aquilo que seguramente teremos de fazer do ponto de vista dos pisos», mas também «tentar encontrar ali algum redesenho do espaço que vai paulatinamente, e com as condicionantes que nós sabemos que existem e que nos limitam nas opções do ponto de vista da implantação do espaço público, reconquistar aquele espaço para a fruição pública».

Ricardo Rio falava hoje, à margem da inauguração da exposição que dá a conhecer, na Fonte do Ídolo, os nove trabalhos apresentados a concurso para a criação do monumento evocativo a D. Diogo de Sousa. Entre estes, encontram-se o projeto vencedor – ‘Porta Aberta’ -, apresentado pelo gabinete de arquitectura ‘Sequeira Arquitectos’, bem como as duas menções honrosas às propostas apresentadas pelos arquitectos Nuno Alexandre Galamba Caeiro Martins e Ângelo Manuel Morgado Ribeiro, que se distinguiram pela sua singularidade.

O monumento, que será instalado no Campo da Vinha, no cruzamento entre a Rua dos Capelistas e a Rua Dr. Justino Cruz, terá sete metros de altura e dois de largura, numa estrutura metálica forrada a bronze.

[Notícia completa na edição impressa do Diário do Minho]





Notícias relacionadas


Scroll Up