Fotografia: DM

Europa tem de fortalecer cooperação transfronteiriça

Presidente do Comité das Regiões defende que as fronteiras não podem voltar a fechar.

Luísa Teresa Ribeiro
9 Nov 2020

O presidente do Comité das Regiões apontou, esta manhã, o reforço da cooperação transfronteiriça como crucial para a construir uma União Europeia mais forte e resiliente. Apostolos Tzitzikostas afirmou que é preciso assegurar que as fronteiras não voltam a fechar.

Falando na abertura do primeiro Fórum das Fronteiras, este responsável referiu que muitos dos europeus já não sabiam o que era ter fronteiras no interior da Europa, até à crise sem precedentes provocada pela Covid-19.

Da noite para o dia, num regresso ao passado, as fronteiras voltaram a ser levantadas no primeiro confinamento, apesar de haver inúmeros exemplos que demostram que a cooperação transfronteiriça foi uma parte importante da reação das regiões à pandemia.

Dada a relevância desta matéria, Apostolos Tzitzikostas adiantou que o contributo do Comité das Regiões para a Conferência sobre o Futuro da Europa vai incluir o apelo ao reforço da cooperação transfronteiriça.

Segundo o representante deste organismo consultivo, é preciso remover obstáculos que ainda existem à implementação de planos estratégicos transfronteiriços em áreas como a saúde, a proteção civil, os transportes sustentáveis, o turismo, a cultura e a educação.

Da mesma forma, é necessário assegurar que mesmo em caso de crise há um conjunto de serviços à disposição dos cidadãos transfronteiriços, assegurando-se a manutenção do mercado único e da liberdade de circulação.

Em seu entender, a resposta às crises exige «mais Europa», com fronteiras externas fortes e onde as fronteiras internas sejam «laboratórios de fortalecimento da resiliência, de promoção do diálogo e de aceleração da transição verde».

Promovido pela Missão Operacional Transfronteiriça, em cooperação com o Comité das Regiões e a Comissão Europeia, o primeiro Fórum das Fronteiras decorre até amanhã, subordinado ao tema “Territórios transfronteiriços na linha de frente?”. O evento realiza-se em formato virtual, podendo os trabalhos ser acompanhados aqui.

 





Notícias relacionadas


Scroll Up